Emmanuel

 Deus nos criou para a execução de determinados encargos, em que nos façamos felizes.

Programas que Amamos

Noticias do Meio

Em tempos de Black Friday saiba como comprar em prestações sem ficar quebrado

Enviado em 25 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

comprasNesta sexta-feira está acontecendo mais uma edição da Black Friday, data em que ocorre um apelo para o consumo. Neste momento, as pessoas pesquisam preços de um item e podem encontrá-lo pela metade do preço.
E para auxiliar os consumidores, o portal UOL entrevistou órgãos de defesa do consumidor e especialistas em economia sobre contas parcelas.
O planejador financeiro da Gaia Finanças Pessoas, André Crepaldi, falou sobre o perigo de dividir uma conta em muitas parcelas e comprometer o orçamento doméstico.
“As pessoas tendem a enxergar só o valor de uma parcela, e esquecer quanto do orçamento já está comprometido com as outras”.
Já o especialista, Robinson Trovó, disse que a regra básica para ter uma saúde financeira equilibrada é seguir a regra que chama de 20-70-10. Por essa regra, a pessoa só deve comprometer 20% do seu salário líquido para o pagamento de dívidas. Os outros 70% vão para os seus gastos gerais (aluguel, lazer, alimentação e afins). E o s restantes 10% devem ser usados para investir e construir sua independência financeira”, afirma.
Para Fábio Barbalho, da Consultoria Ponto C, dividir em três parcelas é um limite menos perigoso.
E a melhor maneira de evitar o parcelamento é poupar para comprar à vista. Assim, se sabe que terá um gasto de R$ 1.200 ao final do ano, poupe todo mês R$ 100 para pagar à vista. Também prefira comprar em lugares que oferecem desconto para esse pagamento.
Fonte: UOL

Status

 “Perdoemos as pedras da vida pelo ouro de experiência e de luz que nos oferecem.” Bezerra de Menezes

Um pouco de Chico

A SURRA DE BÍBLIA 
Lutando no tratamento das irmãs obsidiadas, José e Chico Xavier gastaram alguns meses até que surgisse a cura completa. No princípio, porém, da tarefa assistencial houve uma noite em que José foi obrigado a viajar em serviço da sua profissão de seleiro. Mudara-­se para Pedro  Leopoldo um homem bom e rústico, de nome Manuel, que o povo dizia muito experimentado em doutrinar espíritos das trevas. O irmão do Chico não hesitou  e resolveu  visitá-­lo, pedindo  cooperação. Necessitava ausentar-­se, mas o socorro às doentes não deveria ser interrompido. “Seu” Manuel aceitou o convite e, na hora aprazada, compareceu ao “Centro Espírita Luiz Gonzaga”, com uma Bíblia antiga sob o braço direito. A sessão começou  eficiente e pacífica. Como de outras vezes, depois das preces e instruções de abertura, o  Chico seria o médium para a doutrinação dos obsessores. Um dos espíritos amigos incorporou-­se, por intermédio dele, fornecendo a precisa orientação e disse ao  “seu” Manuel entre outras coisas: — Meu amigo, quando o perseguidor infeliz apossar-se do médium, aplique o Evangelho  com veemência. — Pois não, — respondeu o diretor muito calmo, — a vossa ordem será obedecida. E quando a primeira das entidades perturbadas assenhoreou  o  aparelho  mediúnico, exigindo assistência evangelizante, “seu” Manuel tomou a Bíblia de grande formato e bateu, com ela, muitas vezes, sobre o crânio do Chico, exclamando, irritadiço: — Tome Evangelho! Tome Evangelho!... O obsessor, sob a influência de benfeitores espirituais da casa, afastou-se, de imediato, e a sessão foi encerrada. Mas o Chico sofreu intensa torção no pescoço e esteve seis dias de cama para curar o torcicolo doloroso. E, ainda hoje, ele afirma satisfeito que será talvez das poucas pessoas do mundo que terão tomado “uma surra de Bíblia”... 

Estudos Nosso Lar

 I. Quando o servidor está pronto, o serviço aparece. (Frase constante do subtítulo do livro, mas que foi pronunciada na verdade pelo ministro Genésio; veja as págs. 5 e 143.)  

Momento Espirita

Momento Espírita

 A reconciliação desejada

Márcio, por motivos comerciais, acabou atraindo a ira de um ex-companheiro que passou a agredi-lo gratuitamente.
Correto nos seus negócios, se sentia muito incomodado com aquele ataque sem fundamentos.
Lembrava do ensinamento evangélico: Reconcilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás a caminho com ele, o que o levava a tentar se aproximar do ex-companheiro.
No entanto, aquele se mantinha distante, não aceitando nenhuma aproximação.
Todas as tentativas de contato telefônico resultaram infrutíferas.
Márcio começou a se entristecer por não conseguir seu objetivo. Não demorou muito e essas preocupações, alimentadas e realimentadas, acabaram por desencadear um processo de depressão.
Naturalmente, após algum tempo, sintomas de enfermidade se apresentaram.
Márcio procurou o médico, realizou exames e recebeu medicação.
As melhoras esperadas, contudo, não aconteceram.
Preocupado, a um amigo relatou os acontecimentos e disse que não se conformava com o fato de não poder resolver a situação.
O amigo o convidou a meditar a respeito do que lhe vinha ocorrendo. Invocando a exortação evangélica da reconciliação com o inimigo, lembrou que a orientação é de se buscar o adversário, oferecendo a harmonização.
Mas, ponderou, não podemos obrigar ninguém a aceitar as nossas desculpas, a repensar os acontecimentos, numa tentativa de solução do problema.
Cada indivíduo é um ser pensante e distinto, único. Não nos cabe exigir de quem quer que seja a sua adesão à nossa vontade.
Assim, ao nos propormos fazer nossa parte, já caminhamos alguns passos na senda do acerto.
Se o outro não entendeu ou não deseja colaborar, o problema deixa de ser nosso.
Márcio sentiu uma luz adentrar-lhe o pensamento. E passou a assimilar a ideia, descontraindo-se.
*   *   *
Necessário termos ouvidos de ouvir.
Jesus, o maior psicólogo que a Terra conheceu, penetrava o imo das criaturas e sabia o que cada qual trazia em si.
Deixou-nos lições que se fazem, a cada dia, mais atuais à compreensão dos homens.
Ao sugerir a reconciliação, nos estimula à paz.
Portanto, quer dizer que devemos sim, buscar a reconciliação com o outro, fazer a nossa parte.
Se o adversário se apresenta resistente, respeitemos a sua posição.
Cada qual enxerga a vida pelo seu prisma particular e nem sempre conseguimos compreender nossos semelhantes.
Façamos hoje, o nosso melhor, auxiliando a todos, sempre que nos surgir oportunidade.
Trabalhemos para harmonizar situações ambíguas.
Oremos pelas pessoas que pensam diferente de nós.
Mostremos, de todas as maneiras possíveis, nossas intenções de paz e de amizade.
Porém, se o adversário desdenhar de nossas boas intenções, o problema passa a ser dele somente.
Tranquilizemos, assim, a nossa própria consciência.
Façamos a nossa parte, ofertemos nossa mão, nossa disposição de harmonizar, de conciliar. E fiquemos em paz.
Redação do Momento Espírita, com base no cap. 120,
 do livro 
Pão nosso, pelo Espírito Emmanuel, psicografia
de  Francisco Cândido Xavier, ed. FEB.
Em 26.11.2016.

Aconteceu no dia

Arqueólogos entram na tumba de do faraó Tutancâmon

26-11-1922
Os arqueólogos britânicos Howard Carter e Lord Carnarvon se tornaram as primeiras almas a entrar na tumba do rei Tutancâmon em mais de 3.000 anos, em um dia como este, no ano de 1922, no Vale dos Reis do Egito. As câmaras funerárias seladas de Tutancâmon estavam intactas e, no mesmo local, foram encontrados vários objetos de valor inestimável, incluindo um caixão de ouro contendo a múmia do rei adolescente, que morreu quanto tinha 18 anos. Tutancâmon foi coroado em 1333 a.C. quando era uma criança. Ele teria morrido uma década depois, supostamente, por causa de um acidente fatal com uma carruagem.
Após a Primeira Guerra Mundial, Carter começou uma busca intensa pela tumba de Tutancâmon. Em 4 de novembro de 1922, ele descobriu um caminho que levava para a entrada da tumba. Em 23 de novembro, ele e sua equipe quebraram a porta de tijolos de barro, revelando a passagem que levava ao túmulo de Tutancâmon. Há evidências de que ladrões poderiam ter invadido o local, em algum momento, e os arqueólogos temiam que teriam, na verdade, descoberto uma tumba saqueada. No entanto, em 26 de novembro, eles quebraram outra porta e se depararam com uma das mais fascinantes descobertas arqueológicas da história recente. No chão, o pó ainda estava marcado com as pegadas das últimas pessoas que estiveram ali, há 3 mil anos. A partir deste momento, teve início um gigantesco processo de escavação, que levou anos. A maioria dos tesouros ali resgatados estão no Museu do Cairo. Sem dúvida, Tutancâmon é um símbolo mundial do Antigo Egito e, de certa forma, pode-se dizer que o jovem faraó conseguiu imortalizar o seu nome ao longo da história.

Programa que Amamos

Noticias do Meio

filme

Filme “Deixe-me Viver”, segue em cartaz

Enviado em 24 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

A Rede Boa Nova de Rádio da Fundação Espírita André Luiz é a favor da vida, desde o momento da concepção, por isto ressalta a importância do filme “Deixe-me viver” estar há 7 semanas em cartaz.
O longa, dirigido por Clóvis Vieira, que conta com os atores Bernardo Dugin no papel de Luiz Sérgio e Sabrina Petraglia, no papel da Dra. Kelly, é baseado na obra do espírito Luiz Sérgio, psicografada pela médium Irene Pacheco.
Deixe-me Viver relata de forma clara e objetiva o tormento por que passam os espíritos que, no retorno à carne, são rejeitados no útero materno e veem interrompida a gestação por meio do aborto.
Assista ao trailer: https://www.youtube.com/embed/igH8GMGXaXQ

Confira as salas e os horários de exibição do longa

Cinépolis Norte
Shopping Blumenau-SC
Sala: 6
Horários: 13:45 | 16:15
Cinépolis Parque Shopping Maia Guarulhos-SP
Sala: 7

Status

“Perdoemos as pedras da vida pelo ouro de experiência e de luz que nos oferecem.” Bezerra de Menezes

Um pouco de Chico

SONHANDO COM UM LAR
 O Chico é muito estimado por todos em Pedro Leopoldo. Todos lhe querem bem, homens, mulheres e crianças. Um grupo de senhoras comentava a solteirice do Chico, quando ele passava. E uma delas: —  Falávamos coisas boas de você, Chico. Que você deveria casar­se, ter  uma companheira, um lar seu, viver assim diretamente para alguém... — Agradeço­lhes muito, mas, minhas irmãs, cada um tem a missão que pediu. Abraçou­as satisfeito e partiu. E foi pensando no que lhe disseram as caras irmãs. À noite, a sós, no seu  quarto, veio­lhe à lembrança, de novo, aquele assunto de casamento. Entrando em colóquio com a sua consciência, entendeu que era de fato, muito infeliz. Escreveu uma carta ao seu grande amigo Manoel Quintão e nela exteriorizou seu estado  de alma combalido. Era ele, terminava, como uma árvore seca, de galhos mirrados, sem ninhos, sem flores, sem frutos. E dormiu. Sonhara um lindo sonho. Alguém, com quem conversava, certamente inspirado pelo seu  querido Guia, explicava­lhe: — Chico, você sabe bem entender a lição do perfume no vaso. Enquanto aí está, apenas beneficia o vidro que o prende. Fora do vidro, perfuma a tudo e a todos. Você, Chico, procure viver não apenas para uma pessoa, mas sim para muitos. E na tarefa, com Jesus, você não se pertencerá porque estará a serviço dele. Lembre­se de que o perfume do Evangelho pertence a todos. E Chico acordou mais alegre. Ficou satisfeito com a sua tarefa; apenas não pode acreditar que seja perfume... Mas sua irmã Geralda, a quem conhecêramos em Belo Horizonte, justificando os elogios que lhe fazíamos do irmão, dizia­nos: — Não, ele não é nosso irmão apenas. Foi, tem sido e é: — a nossa Mãe. 

Estudos Nosso Lar

7. "Suicida, criminoso, infame" – gritos assim cercavam André de todos os lados. Onde os sicários estavam? Quando o desespero atingia o auge, ele atacava-os, mas em vão esmurrava o ar nos paroxismos da cólera. Gargalhadas sarcásticas feriam-lhe os ouvidos, enquanto vultos negros desapareciam na sombra. Fome e sede o torturavam. Crescera-lhe a barba, a roupa começava a romper-se. O mais doloroso, contudo, não era o abandono, mas o assédio incessante de forças perversas que lhe assomavam nos caminhos ermos e obscuros. (Cap. 2, pág. 21.)  

Aconteceu no dia

Personagem animado Pica-Pau faz sua primeira aparição

25-11-1940
O espirituoso personagem animado Pica-Pau apareceu pela primeira vez no dia 25 de novembro de 1940, num curta-metragem chamado "Knock Knock".
O desenho foi estrelado por Andy Panda e seu pai Papa Panda, mas quem roubou a cena foi o Pica-Pau. O pássaro bicudo constantemente importuna os dois pandas e parece se divertir muito com isso.
Andy tenta jogar sal na cauda do Pica-Pau na esperança de que isso vai, de alguma forma, ajudar na captura do pássaro. Para surpresa do passarinho folgado, Andy consegue tirar o Pica-Pau, que é levado para um hospital psiquiátrico. Antes, porém, os seus captores provam que são muito mais loucos do que o próprio Pica-Pau.
O desenho é de Alex Lvy, foi produzido pelo estúdio de animção Walter Lantz e distribuído pela Universal Pictures.

Momento Espirita

Momento Espírita
surpreendente morte

Ela sempre chega em momento inoportuno. Não a convidamos mas ela comparece, quando e onde bem entende.
Ela estabelece o seu calendário de visitas, totalmente aleatório aos nossos olhos mortais. Mas preciso, totalmente concorde com a Lei Divina, em cada detalhe.
Somente os que não estejam em equilíbrio mental é que a evocam, desejando-lhe a presença.
Todos os demais preferimos deixar para mais tarde, mais tarde...
É a morte, essa não desejada presença.
Ela dilacera corações plenos de esperança e nos leva a perguntar: Por quê? Por que agora? Por que com minha família?
Assim foi com a família Camargos. Na cidade de Natal, no Nordeste brasileiro, no dia doze de janeiro, a pequena Giovanna fazia seis anos.
Festa de aniversário. Tudo pronto para a comemoração. Pouco antes das oito horas da noite, a família só aguardava o telefonema do pai da menina, para a comemoração.
Ele integrava a missão de paz do exército brasileiro no Haiti. E ele adorava seu trabalho. O único senão eram as saudades da família: a mulher e dois filhos.
Seu retorno ao Brasil estava marcado para o dia vinte e oito. E ele dizia para a esposa que ela acabaria ficando enjoada dele, porque passariam o tempo todo juntos.
Veio o telefonema, ele falou com Giovanna. E a esposa pediu que ele ficasse um pouco mais na linha para cantar o Parabéns pra você.
Mas, de repente, a conexão do skype caiu. Ela tentou ligar de volta. Sem êxito. A festa continuou.
No dia seguinte, o cunhado ligou para saber notícias de Raniel.
Está bem, informou Heloísa. Conversamos ontem à noite.
Ela não sabia do terremoto e, ao tomar conhecimento, se deu conta que fora a hora em que conversara com seu marido.
Na mesma tarde, um telefonema do batalhão onde Raniel servia, confirmou para a família que ele fora uma das vítimas do terremoto no Haiti.
Embora a tristeza, Heloísa diria mais tarde:
O que me consola é que Raniel morreu fazendo o que sempre quis: ajudar os necessitados e servir ao seu país.
Ele morreu como um herói.
As palavras da esposa traduzem o sentimento sublimado do amor. Ela sabia que o marido amava o seu trabalho, no exército brasileiro.
A saudade é grande. Os filhos perguntam pelo pai e terão que se habituar à sua ausência física.
Mas, eles terão a presença do ser amado em suas vidas nas doces lembranças, no telefonema de aniversário, nos sonhos...
Para essa família, como para todos os que cremos na Imortalidade, existe a certeza de que o subtenente Raniel somente abandonou o casulo de carne.
Ele prossegue vivendo e amando, na Espiritualidade.
Que esse exemplo de serenidade nos possa servir.
Preparemo-nos. Quando a morte chegar, de inopino, rompendo nossos mais acalentados planos, pensemos: Foi só um adiamento de tudo que planejamos. Logo mais tornaremos a estar juntos.
Redação do Momento Espírita, com base no artigo
 
Heróis no Haiti (O soldado), da Revista Seleções
 Reader’s Digest, de abril de 2010.
Em 25.11.2016.

Mensagem de Esperança 12-19/11/2016


Produção: João Aparecido
Apresentação: João Aparecido
Estudo de mensagens espíritas que levam ao ouvinte uma palavra de esclarecimento e apoio espiritual.
  • Mensagem de Esperança - 12/11/16
  • Mensagem de Esperança - 19/11/16

Programas que Amamos

Status

 “O processo da evolução é inevitável. Todavia, a agressão, pela violência, contra as conquistas que devem ser alteradas, gera danos mais graves do que aqueles que se buscam corrigir.” André Luiz

Noticias do Meio

Papa Francisco diz que padres podem perdoar casos de aborto

Enviado em 22 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

abortoNa última segunda-feira (21) o Papa Francisco mudou as orientações da Igreja Católica em relação aos casos de abortos realizados pelos fiéis. Em carta aos sacerdotes, o líder religioso concedeu a liberdade de absolverem ou não, as pessoas que buscam redenção após cometerem abortos.
No documento o Papa escreveu: “Com todas as minhas forças digo que o aborto é um pecado grave, porque dá fim à vida de um inocente, mas peço aos sacerdotes que sejam guias e deem apoio e conforto no acompanhamento dos penitentes”.
Até o momento da divulgação da carta, as pessoas envolvidas eram impedidas de participar dos ritos da Igreja.
A Doutrina Espírita também é categórica, somos a favor da vida desde o momento da concepção, instante em que o Espírito designado para habitar certo corpo a este se liga por uma laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até ao instante em que a criança vê a luz.
Assim sendo, interromper o processo da gestão transgride as leis de Deus.
O Livro dos Espíritos, questão 357, diz o seguinte: Que consequências tem para o Espírito o aborto?
“É uma existência nulificada e que ele terá de recomeçar.”

Um pouco de Chico

NÃO DESEJO DAR COICES
 Alguém aconselhou  ao Chico sair por uns tempos de Pedro Leopoldo para descansar, arejar as ideias e gozar um pouco a vida. Esta foi a sua resposta, que vale também por uma lição: — Não posso sair daqui. Neste abençoado lugar, vivi como um burro bem vigiado e por  isso meus coices são bem controlados... Mas, se sair, vou  dar  coices a torto e a direito... Não. Deixem o burro preso e feliz onde está... 

Estudos Nosso Lar

6. “Oh! amigos da Terra! – adverte André Luiz. – Acendei vossas luzes antes de atravessar a grande sombra. Buscai a verdade, antes que a verdade vos surpreenda. Suai agora para não chorardes depois.” (Cap. 1, pág. 20.)

Momento Espirita

Momento Espírita
Retemperando a esperança

Quando o dia se apresentar tristonho e as nuvens da desesperança estiverem a nublar-nos o entusiasmo;
quando as dores se apresentarem de tal forma implacáveis e o cansaço nos envolver, com a intensidade que nos leva a desejar simplesmente fechar os olhos e esquecer tudo, façamos uma breve interrupção em nossas atividades.
Permitamo-nos olhar o nosso entorno e observar que tudo, no mundo, tem um tempo de execução, agitação, frenesi, seguido por períodos de repouso, descanso, hibernação.
Ante o inverno rigoroso, as árvores desfolhadas se recolhem à própria intimidade, diminuem as batidas do seu coração vegetal e aguardam. Simplesmente aguardam.
Aguardam que passe a tempestade, que os ventos amainem e o frio desista de castigá-las. Então, ante o sol de uma divina primavera, se permitem despertar.
E explodem em folhagem e flores, em exuberante alegria.
Os animais se recolhem às tocas, às cavernas, aos ninhos. Esperam. Esperam que a bonança chegue, que o sol os abençoe, que o vento se vista de brisa suave e retornam à faina de todo dia.
Voar, providenciar o alimento, preparar o aconchego para os filhos que virão, cantar, caçar, alimentar as crias, lutar contra o predador natural.
E se ainda assim, o dia nos parecer sombrio e a esperança não desejar se aninhar em nosso coração, então voltemos o olhar a quem vive com resignação a dureza da própria vida.
Alguém, como Cláudio Vieira de Oliveira, nascido no sertão baiano, há quarenta anos.
Desde o nascimento, ele convive com uma doença muitíssimo rara, chamada artrogripose múltipla congênita.
Por causa dela, tem as pernas atrofiadas, os braços colados no peito e a cabeça virada para trás.
Houve quem sugerisse, quando nasceu, em abril de 1976, que ele não fosse alimentado, finalizando assim, ainda bebê, o sofrimento.
De imediato, se opôs o pai, dizendo que era seu filho e o criaria, até quando Deus quisesse.
Graças à decisão dos pais e, principalmente, à força da mãe, Cláudio aprendeu a andar de joelhos e a fazer diversas atividades com a boca, como escrever, usar o computador e mexer no celular.
Ele afirma que mesmo com as suas diferenças, sente que tem duas asas para voar. Tem o mundo inteiro para conquistar.
Tenho, diz ele, consciência do meu potenciale coragem de lutar por dias melhores.
Cláudio cursou a faculdade de contabilidade e passou a viajar pelo mundo ministrando palestras motivacionais.
A sua incrível história de superação ele mesmo conta no seu livro O mundo está ao contrário: a vida de um homem que nasceu com a cabeça para trás.
Olhando este ser humano que, ao nascer, teve o prognóstico de que não haveria de sobreviver por muito tempo, com certeza, haveremos de repensar nosso cansaço e nossa desesperança.
Como a natureza, aprenderemos que tudo tem seu tempo certo, sob o olhar de Deus. E prosseguiremos.
Prosseguiremos, inspirados pela garra e a coragem de pessoas como o baiano Cláudio Vieira de Oliveira.
Miremo-nos em exemplos assim. Ergamos o ânimo e prossigamos. Todos nascemos para ser vitoriosos.
Redação do Momento Espírita, com dados
 da vida de Cláudio Vieira de Oliveira.
Em 23.11.2016.

Aconteceu no dia

HOJE NA HISTÓRIA

Status

 “Ninguém conseguiria manter a ordem sem a justiça, mas ninguém constrói a paz sem amor.” Emmanuel

Programa que Amamos

Noticias do Meio

trabalho fora

Pesquisa: Só 39% do expediente de trabalho é produtivo

Enviado em 21 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

A empresa americana de softwares, Workfront, questionou os próprios funcionários sobre as horas de trabalho e produtividade e descobriu que eles passam no máximo, 39% do expediente trabalhando. O resto do tempo (61%) serve para o não-trabalho.
Aqueles momentos reservados para o cafezinho, uma olhadinha nas redes sociais, e-mails particulares, ligação para alguém da família, etc.
Segundo o estudo, procrastinar assim é normal.
No total, 600 funcionários responderam questões sobre trabalho e procrastinação de forma anônima para que a Workfront conseguisse respostas honestas e pudesse pensar em soluções para aumentar a produtividade.
Outros estudos realizados pela Revista Superinteressante, como por exemplo, a pesquisa feita pela National Bureau of Economic Research, mostrou que navegar na web por exemplo, só causa algo entre 30 e 60 minutos de procrastinação no expediente.
Segundo o professor e sociólogo italiano Domenico de Masi, desenvolvedor do ócio criativo, o futuro do trabalho na sociedade pós-industrial está marcado pela união entre estudo e lazer.
No livro O Ócio Criativo, de Masi demonstra como alegria e satisfação pessoal no dia a dia aumentam a criatividade, que por sua vez faz crescer o potencial de imaginação necessário a um melhor desempenho produtivo no trabalho.
Fonte: Revista Superinteressante

Um pouco de Chico


A GARGALHADA DO RIO... 
Passávamos os três sobre uma ponte: nós, nossa esposa e o Chico. Lá em baixo, um rio  encachoeirado sorria e gargalhava. Paramos para melhor sentir­-lhe a Mensagem. Nossa companheira recordamos uma cena do livro A CIDADE E AS SERRAS, de Eça de Queiroz, em que Jacinto, o principal personagem, cansado da vida barulhenta das cidades, mudasse para a roça, a fim de gozar o silêncio das serras e medicar-se com o ar puro dos ambientes campestres. Lá, na sua propriedade, providencia uma série de medidas higiênicas favoráveis a seus empregados. Coloca banheiras nas casas dos roceiros, esta a primeira providência, por achar que a falta de banho concorria para multiplicar as enfermidades. Seu companheiro de jornada ri­se desta preocupação. E, ambos, ao passarem sobre uma ponte, debaixo da qual corre um rio marulhante, reparam que ali passam muitos de seus assalariados com as vestes sujas e a pele encardida por falta de banhos. — Veja, Jacinto, exclama o companheiro, vivem sujos porque querem. Não parece que o  rio está dando gargalhadas?... E Chico concluindo a cena que a companheira memorara: — Tem razão. O rio está, até hoje, dando gargalhadas, rindo­ se ao ver ­se com tanta água e apelando para nós, a fim de que não venhamos a mergulhar na sujeira de nosso próprio pretérito.

Estudos Nosso Lar

5. A filosofia do imediatismo o absorvera no mundo. A existência terrestre não fora assinalada de lances diferentes da craveira comum. Conquistara os títulos universitários sem maior sacrifício... Perseguira situações estáveis que garantissem a tranqüilidade econômica do seu grupo familiar, mas algo o fazia experimentar a noção de tempo perdido. Não desenvolvera os germes divinos que o Senhor colocara em sua alma; ao contrário, sufocara-os criminosamente, no desejo incontido de bem-estar. (Cap. 1, pág. 19.)  

Momento Espirita

Momento Espírita

 Deus abençoe a juventude

Os jovens são as primeiras luzes do amanhecer do futuro.
Cuidar de os preservar para os graves compromissos que lhes estão destinados constitui o inadiável desafio da educação.
Criar-se condições apropriadas para o seu desenvolvimento intelecto-moral e espiritual, é o dever da geração moderna, de modo que venham a dispor dos recursos valiosos para o desempenho dos deveres para os quais renasceram.
Os jovens de hoje são, portanto, a sociedade de amanhã, e essa, evidentemente, se apresentará portadora dos tesouros que lhes sejamfornecidos desde hoje para a vitória desses navegadores do porvir.
Numa sociedade permissiva e utilitarista como esta são muitos os convites para o consumismo e a irresponsabilidade.
Enquanto as esquinas do prazer multiplicam-se em toda parte, a austeridade moral banaliza-se, conforme as situações e circunstâncias quesão oferecidas como objetivos a alcançar.
À medida que a promiscuidade torna-se a palavra de ordem, os corpos jovens, ansiosos de prazer afogam-se no pântano do gozo para o qual ainda não dispõem das resistências morais e do discernimento emocional.
Os apelos a que se encontram expostos desgastam-nos antes do amadurecimento psicológico para os enfrentamentos, dando lugar, primeiro, à contaminação doentia, em desperdício da própria existência.
Todo jovem deseja um lugar ao sol, a fim de alcançar o que supõe ser a felicidade.
Informados equivocadamente sobre o que é ser feliz, ora por questõesreligiosas, familiares, sociológicas, outras vezes, liberados excessivamente, não sabem escolher o comportamento que pode proporcionar a plenitude, derrapando em comportamentos infelizes…
Na fase juvenil o organismo explode de energia que deverá ser canalizada para o estudo, as disciplinas morais, os exercícios de equilíbrio, a fim de que se transforme em vigor capaz de resistir aos contratempos do processo evolutivo.
Não é fácil manter-se jovem e saudável num grupo social viciado e sem objetivo dignificante…
Não desistam os jovens de exigir os seus direitos de cidadania, de clamar pela justiça social, de insistir pelos recursos que lhes são destinados pela vida.
Direcionando o pensamento para a harmonia, embora os desastres de vário porte que acontecem continuamente, trabalhar pela preservação da paz, do apoio aos fracos e oprimidos, aos esfaimados e enfermos, às crianças e às mulheres, aos idosos e aos excluídos, é um programa desafiador que aguarda a ação vigorosa.
Buscar a autenticidade e o sentido da existência é parte fundamental do seu compromisso de desenvolvimento ético.
*   *   *
Juventude formosa e sonhadora!
Necessário que pares na correria alucinada pelos tóxicos da ilusão e reflexiones, pois que estes são os teus dias de preparação, a fim de que não repitas, mais tarde, tudo quanto agora censuras ou te permites em fuga emocional, evitando o enfrentamento indispensável ao triunfo pessoal.
O alvorecer borda de cores a noite sombria na qual se esconde o crime.
Faze luz desde agora, não te comprometendo com o mal, não te asfixiando nos vapores que embriagam os sentidos e menosprezam a criatura humana.
És o amanhecer!

Redação do Momento Espírita, com base em mensagem psicografada
pelo médium Divaldo Pereira Franco, em sessão mediúnica
da noite de 22.7.2013,  no Centro Espírita Caminho da Redenção,
em Salvador, Bahia, a propósito da chegada ao Brasil do
Papa Francisco que iniciaria a 
28ª Jornada Mundial da Juventude.
Em 22.11.2016.

Aconteceu no dia

Lançado Toy Story, primeiro longa-metragem 100% animado por computador

22-11-1995
Um filme que entraria para a história por sua inovação, o longa-metragem Toy Story era lançado em um dia como este, no ano de 1995, nos Estados Unidos. A animação foi a primeira do seu tipo, totalmente produzida com computação gráfica. Vale lembrar que existe uma controvérsia sobre isso, envolvendo o filme brasileiro Cassiopéianota, um longa-metragem animado, lançado em 1 de abril de 1996. Toy Story foi o primeiro filme
Pixar, que contou com direção de John Lasseter, que também trabalhou no roteiro, juntamente com Andrew Stanton, Joel Cohen, Alec Sokolow e Joss Whedon e música de Randy Newman. O filme, um lançamento da Walt Disney, teve Steve Jobs e Edwin Catmull como produtores executivos.
A história é sobre os brinquedos de um menino chamado Andy, de oito anos. O Xerife Wood, um um boneco de cowboy, é o seu favorito. O que o garotinho não sabe é que quando os humanos não estão presentes, todos os seus brinquedos tornam-se vivos. Quando chega o aniversário de Andy, todos os brinquedos entram em pânico, imaginado que serão esquecidos pelo seu dono. Contudo, o garotinho ganha um patrulheiro espacial chamado Buzz Lightyear, que vai despertar ciúmes no Xerife Wood. O filme foi aclamado por crítica e público e faturou US$ 360 milhões no mundo, com custo de produção em torno de US$ 30 milhões. Após este filme, vieram as sequências de Toy Story 2 e Toy Story 3.

Aconteceu no Dia


20-11-1984
Um dos mangás mais conhecidos do mundo, o Dragon Ball começou a ser publicado no dia 20 de novembro de 1984. De início, a obra de Akira Toriyama foi publicada semanalmente na prestigiada revista japonesa de mangás, a Weekly Shonen Jump, até 1995. 
Mais tarde, os 519 capítulos foram publicados em 42 volumes dedicados somente ao Dragon Ball, pela Shueisha.
O mangá foi inicialmente inspirado no romance clássico chinês "Journey to the West". A série é sobre as aventuras do protagonista, Son Goku, desde a sua infância até a idade adulta, quando se torna avô. O personagem principal treina artes marciais e explora o mundo em busca das sete esferas, conhecidas como as esferas do dragão, que invocam um dragão, o Shen Long, que concede um desejo. Ao longo de sua jornada, Goku faz vários amigos e trava batalhas com muitos vilões, alguns deles também procuram as esferas do dragão. 

Um pouco de Chico


O PRESTÍGIO DO CHICO
 O professor Lauro Pastor e sua digna esposa, D. Dayse, e o Professor Pastorino passaram uns dias em Pedro Leopoldo. Numa tarde, dia de sessão, acompanhados do Chico, dirigiam ­se ao  “Luiz Gonzaga”. Na rua principal, esquina do Centro, esbarraram com um rapaz embriagado, O Chico, ao  vê­lo: — Como vai, meu amigo? Fique com Deus!  — Vai também com Deus, Chico, que eu não sei com quem vou... Terminada a sessão, o Professor Pastor, sua esposa e o  Professor  Pastorino, agora desacompanhados do Chico, caminhavam para o Hotel, onde se achavam hospedados, quando  veem o moço, agora bem pior, xingando a todos os que lhe passavam perto. Receosos de serem molestados, passaram de mansinho, para não serem percebidos. Mas foram por ele vistos e reconhecidos. E, ante a surpresa dos que o rodeavam, do Professor Pastorino e do próprio casal, o  moço ébrio fez um grande gesto para abrir caminho e exclamou bem alto: — Abram alas, companheiros. Deixem estes passar, isto é gente do Chico!  

Programas que Amamos

Noticias do meio

Planeta Terra em fundo preto

Humanos devem encontrar outro planeta para viver?

Enviado em 18 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

Em entrevista ao jornal The Independent, Stephen Hawking afirmou que sim, para ele os seres humanos não vão sobreviver mais de 1.000 anos, a menos que encontrar outro planeta para viver.
Durante a conferência em Oxford, Reino Unido, Hawking recordou “a grande mudança” pela qual passou nossa compreensão do universo nos últimos 50 anos, e disse estar “feliz” por ter contribuído para esse processo.
Stephen Hawking é portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA), uma rara doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo sem, no entanto, atingir as funções cerebrais, sendo uma doença que ainda não possui cura. A doença foi detectada quando ele tinha 21 anos. Hoje aos 74 anos ele é um dos mais consagrados cientistas da atualidade.
Doutor em cosmologia, professor emérito da Universidade de Cambridge. Ele ocupa o posto que foi ocupado por Isaac Newton.
De acordo com o Espiritismo, o planeta Terra não terá um fim, mas uma transformação, na época de sua regeneração, em que o nosso planeta atingirá mais uma etapa evolutiva, subindo um degrau a mais na sua evolução material e moral, semelhante à que ocorreu no planeta Capela, há milhares de anos atrás, e semelhante às etapas de regeneração que ocorrem constantemente nos milhares de outros planetas habitados do Universo.
No livro Transição Planetária do espírito Manoel Philomeno de Miranda, psicografado por Divaldo Franco, encontramos:
Estamos no limiar da grande transição, em que o nosso planeta passará da condição de mundo de provas e expiações para mundo de regeneração. Isso já constava no planejamento celestial há muito tempo e não se dará, obviamente, num passe de mágica, pois se trata de um processo de transformação lento e gradual, porém, impostergável.
Os espíritos passarão algum tempo em outras esferas, aprendendo as leis do Amor e do Bem, até que tenham condições de retornar ao nosso planeta, para dar seu contribuição em benefício do progresso da Humanidade.
E quanto a nossa má conduta em relação a utilização dos recursos naturais?
A questão 735 de O Livro dos Espíritos nos esclarece.
– Que pensar da destruição que ultrapassa os limites das necessidades e da segurança?
– “A predominância da bestialidade sobre a natureza espiritual. Toda destruição que ultrapassa os limites da necessidade é uma violação da lei de Deus. Os animais não destroem mais do que necessitam, mas o homem, que tem livre-arbítrio, destrói sem necessidade. Prestará contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois nesses casos ele cede aos maus instintos”.

Status

Jesus convida todos a buscar um novo caminho, um sentido para a vida na Terra.” Bezerra de Menezes

Estudos Nosso Lar

4. Em momento algum o problema religioso surgira tão profundo a seus olhos. Os princípios puramente filosóficos, políticos e científicos figuravam-se-lhe agora extremamente secundários para a vida humana. Verificava que alguma coisa permanece acima de toda cogitação meramente intelectual. Esse algo é a fé. Essa análise surgia, contudo, tardiamente, porque ele nunca procurara as letras sagradas com a luz do coração. (Cap. 1, pág. 18.)

Momento Espirita

Momento Espírita
 Ciência, amor e fé

Que sonho feliz foi receber a pequena Marisa naquele lar.
A casa encheu-se de alegria e os corações ficaram repletos de disposição para seus cuidados.
Depois de algum tempo, os pais perceberam algo diferente no seu desenvolvimento.
Alguma alteração genética se manifestara. Mas, somente aos seis meses se deu a confirmação das suas limitações físicas.
O neurologista advertiu quanto à eventual impossibilidade dela vir a andar.
Tratamentos variados foram iniciados e a família se apoiou na oração e na confiança em Deus.
O fisioterapeuta comparecia diariamente. Os pais se desdobravam em carinhos e brincadeiras com a menina.
Aos três anos, ela surpreendeu, engatinhando na sala, pela primeira vez.
A felicidade foi um grande estímulo para a perseverança dos cuidados.
Com seis anos de idade, nova surpresa: Marisa colocou-se em pé, e andou.
Desde então, feliz e cheia de curiosidade, não parou mais de surpreender, revelar seu potencial para alegria dos familiares.
*   *   *
Deus que é Pai de amor e bondade permite a Seus filhos, na Terra, a bênção da ciência, que nos traz meios de cuidarmos de nossa saúde.
A bondade infinita nos proporciona, ainda, terapias alternativas para solucionarmos nossos males.
Um número expressivo de crenças desperta nosso sentimento de fé em Deus, que nos fortifica a coragem para as lutas da vida.
São rotas diferenciadas que se completam no objetivo de nos socorrer, permitindo-nos a solução de várias problemáticas que se nos apresentam.
Aprendemos que doença e saúde se referem ao estado íntimo em que nos situamos.
As doenças são sintomas de um desarranjo do Espírito, que se refletem no corpo físico.
A causa inicial reside no Espírito imortal, e a enfermidade se manifesta no corpo.
Há enfermidades que provocamos pela falta do autoamor, pela desatenção e descuidos com nossos pensamentos e atos, com nossa maneira de viver o dia a dia.
Existem doenças que se manifestam no decorrer de nossa vida física, e que as trazemos conosco, ao nascer. São todas a herança de nós mesmos.
Uma criança, portadora de dificuldades físicas ou mentais, de qualquer ordem, nos diz que ali se encontra um Espírito comprometido com a Lei Divina.
Nasce sempre no lar certo, com os pais devidos e dispostos a auxiliar no seu desenvolvimento e superação.
Ao conjugarmos todos os socorros possíveis, estamos realizando a nossa parte.
A ciência estabelece cuidados para a matéria, o amor nos aproxima mais do ente querido, e a fé raciocinada nos sustenta.
Ciência, amor e fé são dádivas divinas à disposição de todos os que buscamos fazer o melhor para nós mesmos e para os demais.
Dedicação e amor aos Espíritos que nos são enviados como filhos, confiança na bondade do Pai maior são tesouros a serem cultivados.
Buscar conhecer nossa origem espiritual e quais os objetivos de nossa caminhada na Terra, nos liberta de sentimentos amargos.
Alertou-nos o Mestre Jesus: Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará.
Realizar sempre o melhor ao nosso alcance, servindo-nos da ciência, do amor e da fé, nos auxiliará a conhecer a verdade que liberta.
Redação do Momento Espírita.
Em 19.11.2016

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org