Artigo

 O Desafio de Amar
Desafio de Amar
Sigam o caminho do Amor...
(I Corintios, 14. 1)

 
Em nosso processo evolutivo precisamos nos relacionar com nós mesmos, com o próximo, com o mundo que nos cerca e com Deus. Jesus, nosso modelo e guia, resumiu toda Lei e os Profetas na máxima que tem como base o processo de relacionamento: “Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos”. Esse o nosso principal desafio, colocar a Lei de Amor em nossas relações intra e interpessoais, de acordo com os princípios trazidos pelo Cristo.  A prática é essencial e nós só conseguiremos compreender a Lei à medida que a colocarmos em nosso dia a dia, através das escolhas que vamos fazendo diante das situações que a vida nos apresenta. Precisamos estudar, refletir e elaborar formas para expressar cada dia melhor o nosso Amor mesmo que os outros não saibam recebe-lo.
É comum ouvirmos que, em matéria de relacionamentos, devemos seguir o nosso coração. Digo porém, alma querida, que a Doutrina Espírita nos esclarece que convém educar nosso ímpetos emocionais, treinar o autocontrole, direcionar o coração para o caminho que a nossa razão indica ser o correto. Razão e fé, coração e mente precisam andar de mãos dadas.
Podemos dizer que a paciência é o primeiro desafio para aquele que decide andar pelos caminhos do Amor. Não se trata aqui da subserviência patológica, mas da substituição do pensamento íntimo de “Como se atreve?!”  pelo “Me ajude a atender o seu processo”. Essa reflexão é primordial para  guiar o próprio coração e orientá-lo pela senda do Bem.
Amar é também cuidar do outro e jamais retribuir o mal com o mal. Se a tentação de discutir ou de agir agressivamente surgir, abandone por um tempo o território da ameaça ao seu equilíbrio  e mergulhe em seu santuário interior utilizando os recursos que você já conhece: Oração, meditação, música harmonizante, boa leitura e silêncio construtivo. Na constância desse procedimento ativamos em nós o poder do autocontrole e percebemos que, em realidade, tudo se situa somente entre nós e Deus. As circunstâncias desafiadoras são mobilizações para a conquista dos poderes eternos do Espírito.
Nada melhor que os relacionamentos para colocar em evidência os traços de personalidade egoica que necessitamos reorientar. Nosso objetivo existencial não é tratar o egoísmo alheio, mas os nossos desvios e não podemos perder o Amor como foco orientador de nossas escolhas. Alimentamos nosso traço egoico quando tratamos nossos desejos pessoais com prioridade absoluta, acima das necessidades de nossos companheiros de jornada. A lista de manifestação do egoísmo é longa e coloco nesse texto alguns itens não para ativar sentimento de culpa inútil, nem para que procuremos nos outros indícios dessa patologia da alma. É simplesmente para nos auxiliar a identificar essa erva daninha que se enraíza em nós e bloqueia a alegria de viver que, como filhos de Deus, merecemos:Expressar mau humor constante, queixar-se e aborrecer-se com facilidade, não escutar o outro, vangloriar-se, exigir que os outros façam tudo de acordo com o nosso modelo, colocar a própria vida como exemplo aos outros, debochar e brincar diminuindo os companheiros...  Essas ações desfazem a saúde dos relacionamentos e evidenciam a existência em nós de dificuldades emocionais e disfunções comportamentais que precisamos superar.
O Amor filtra as palavras com a peneira da gentileza, da bondade e pensa antes de falar. Não maltrata, é cuidadoso em seus modos, delicado, mesmo com as pessoas mais íntimas de suas relações. Ouve primeiro as razões do outro com atenção e pensa antes de falar, mantém o tom de voz calmo e argumenta com humildade, esclarecendo seus pontos de vista sem impô-los como verdade absoluta a ninguém.  É grato e compartilha o que de melhor possui, perdoa e não guarda rancor, fica feliz quando o outro é bem sucedido.
Com os olhos do Amor começamos a perceber que as pessoas não possuem defeitos, masdificuldades. Ao substituirmos a palavra defeito por dificuldade nossa reação diante do equívoco alheio se altera profundamente, porque passamos a compreender os limites do outro, e não mais desejamos que ele sofra por não conseguir comportar-se à altura de nossas expectativas.
No Capítulo XI do Evangelho Segundo o Espiritismo Allan Kardec faz profunda análise da Lei de Amor e nos traz orientações de Espíritos Luminosos sobre como conduzir nossas vidas em direção à alegria de viver mesmo estando reencarnados na Terra. Colocar o Amor em ação, com os nossos pensamentos e atitudes, nos desvela um novo Universo, um novo estado de ser, uma nova morada...

Referências
KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 131.ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2013.
Yasmin Madeira

Desobsessão e Autodesobsessão - Yasmin Madeira

Excelente oportunidade de estudos.

Com a organização do site da Radio Rio de Janeiro, ficou muito mais organizado os áudios book
de Ha Dois Mil Anos e Nosso Lar.
Excelente oportunidade de estudos para quem realmente se dedica.





A pedidos

jeannie é um gênio
Certamente você já deve ter ouvido essa pequena frase em algum lugar. Era assim que Jeannie, uma loirinha de 2000 anos, com poderes mágicos, meio atrapalhada, atendia os pedidos do major Anthony Nelson, astronauta que a encontrou dentro de uma garrafa, nas areias de uma praia deserta. A série Jeannie é um Gênio, criada pelo escritor Sidney Sheldon, transmitida originalmente de 1965 a 1970, foi (e ainda é) um dos programas mais bem sucedidos no mundo. A atriz Barbara Eden fez o papel de Jeannie e o Major Nelson, por quem a gênia tinha grande devoção e obsessão, foi representado por Larry Hagman que também fez grande sucesso como o vilão J.R. Ewing do seriado Dallas. Larry Hagman faleceu no dia 23.11.2012, aos 81 anos, em decorrência de um câncer na garganta (veja reportagem no UOL). Infelizmente, não teremos uma reunião dos dois famosos personagens no cinquentenário da série.
Sobre a morte de Larry Hagman, Barbara Eden comentou: "Ainda me lembro do primeiro dia (de gravações) em Zuma Beach, quando fazia um frio glacial. Desde aquele momento, e por mais cinco anos, Larry foi o centro de muita diversão... e, em retrospecto, momentos memoráveis permanecerão para sempre em meu coração. Adeus, Larry, não existiu ninguém como você antes e não haverá ninguém como você novamente" (fonte: Yahoo!)

Agenda Cristã



Não se preocupe com os caluniadores. Agradeça ao inimigo pelo valor
que ele lhe atribui.
Ajude as crianças.
Não desampare os velhos e doentes.
Pense em você, por último, em qualquer jogo de benefícios.
Desculpe sinceramente.
Não critique a ninguém.
Repare seus defeitos, antes de corrigir os alheios.
Use a fé e a prudência. Aprenda a semear, preparando boa ceifa. Não
peça uvas ao espinheiro. Liberte-se do peso de excessivas convenções.
Cultive a simplicidade.
Fale o menos possível, relativamente a você e a seus problemas.
Estimule as qualidades nobres dos companheiros.
Trabalhe no bem de todos.
Valorize o tempo.
Metodize o trabalho, sabendo que cada dia tem as suas obrigações.
Não se aflija.
Sirva a toda gente sem prender-se.
Seja alegre, justo e agradecido.
Jamais imponha seus pontos de vista.

Musica do fim de semana

Programas que Amamos

Status

“Nenhum homem ou mulher nasce fadado ao sofrimento. Bezerra de Menezes” Bezerra de Menezes

Artigo


Olá amigos, como podem perceber estamos de volta no ar depois de um ano paralisados, porem voltamos cheios de ideias e reformulações, venho mais uma vez conversar com vocês para lembrar que nossa ética espirita com as notícias, humor e opinião continuam as mesmas.
Desde 1998 aqui cumprindo o nosso papel de divulgação de nossa amada doutrina, com muita opinião. Bons estudos a todos.



José Alves

Um pouco de Chico


Em novembro de 1944, já residindo aqui, no Distrito Federal, depois de uma convivência de 13 anos pelo fio do pensamento, fomos visitá lo. Chico Xavier vivia seus grandes dias de apreensões e de dores, “o caso Humberto de Campos” estava em foco. Era o assunto do dia. A imprensa daqui e do interior, através de seus repórteres mais atilados, estava em Pedro Leopoldo. Chico era descoberto e experimentado por todos os meios. O repórter de uma revista carioca, mais bisbilhoteiro e catador de novidades e não  muito amigo das verdades apuradas, tanto mais quando estas lhe contrariavam seus acanhados pontos de vista, fê­lo chorar lágrimas amargas, que ele derramou em silêncio  para que ninguém, em seu redor, as notasse e com ele sofresse. Em Belo Horizonte, antes de tomarmos a camioneta que nos levaria a Pedro  Leopoldo, lemos num jornal local a resposta que dera a quantos o visitavam para o animar  e prestar-­lhe solidariedade: “creio em Jesus”. E disse tudo, mostrando nos uma alma cristianizada e ligada ao Seu  e Nosso  Mestre, confiante naquele que tudo é e pode, Advogado de seus verós servidores junto ao  Grande Juiz, que é Deus.

Estudos Nosso Lar

7. "Suicida, criminoso, infame" – gritos assim cercavam André de todos os lados. Onde os sicários estavam? Quando o desespero atingia o auge, ele atacava-os, mas em vão esmurrava o ar nos paroxismos da cólera. Gargalhadas sarcásticas feriam-lhe os ouvidos, enquanto vultos negros desapareciam na sombra. Fome e sede o torturavam. Crescera-lhe a barba, a roupa começava a romper-se. O mais doloroso, contudo, não era o abandono, mas o assédio incessante de forças perversas que lhe assomavam nos caminhos ermos e obscuros. (Cap. 2, pág. 21.)  

Momento Espirita


O dia que aguardamos

A Humanidade aguardou, esperançosa, o Terceiro Milênio.
Os que lemos, de forma apressada, informações de uma ou de outra ordem, entendemos que ao raiar do século vinte e um, tudo mudaria... para melhor.
O dia haveria de amanhecer radioso e os homens seriam melhores. O mundo estaria melhor.
Contudo, passaram-se os dias, somaram-se os meses e, escoada mais de uma década, não verificamos grandes mudanças.
Ainda aguardamos que a criatura humana se esqueça de si mesma e que todos os seres nos abracemos, de forma amiga e carinhosa.
Aguardamos que se apresse o dia em que o lobo feroz beberá no mesmo regato do cordeiro.
Em que as criaturas estreitarão os corações numa doce afetividade.Um dia no qual os templos de oração serão verdadeiros altares da natureza, nos quais os homens se reunirão para louvar ao ser supremo da criação.
Também para confraternizarem, sob os véus do trabalho e da solidariedade.
Esperamos pelo dia em que nos amaremos uns aos outros com ternura.E teremos para nosso próximo somente palavras doces, de encantamento, de bom ânimo, de alegria.
Um dia, enfim, em que o amor conseguirá superar o ódio e a amargura.
Em que os homens, irmanados, dando-nos as mãos, nos apoiaremos mutuamente e as lágrimas serão enxugadas pelo amparo irrestrito de uns para com os outros.
Como aguardamos que o reino de Deus se implante nas paisagens tristes da Terra, nos lugares onde a dor estagia e a vergonha marca com sinete de fogo os corações derrotados.
Aguardamos...
*   *   *
Se desejamos apressar esse dia tão esperado, preciso se faz que estendamos as mãos da caridade, que deixemos que o amor penetre pelo cérebro, desça através da voz e caminhe pela ternura das mãos, brilhando no coração.
E isso deve ser não amanhã, mas desde hoje.  Não mais tarde, pois agora é o momento santo de ajudar.
Então, os que nos lamentamos, em sentindo o apoio dos irmãos, recobraremos o ânimo para suportar os embates.
Os que nos encontramos sozinhos, nos sentiremos amparados ao escutarmos as vozes a nos segredarem aos ouvidos: Aqui estamos, os que vos amamos. Somos irmãos. Prossigamos juntos.
Em nossos lares, haveremos de amar nossa família, honrando-a com nossos beijos de carinho. Amaremos, enriquecendo de vida, os que estão sedentos de amor e esfaimados de compreensão.
Teremos, para cada um, momentos de paciência, dedicação, na compreensão de que se o Senhor nos reuniu sob o mesmo teto, razões muito poderosas assim o determinaram.
Razões que têm a ver com o progresso, com nosso crescimento espiritual.
E, por essa razão, nos cabe nos utilizarmos de cada hora de cada dia.
Haveremos de aguardar, então, o raiar de um novo dia com esperança redobrada, certos de que o Celeste Amigo vela por nós.
Finalmente, certos de que Ele conta conosco, com nossa ação direta, precisa, para a instauração do mundo de paz, de que tanto falamos.
Que Ele, como o Divino Pastor, que asseverou que nenhuma de Suas ovelhas se perderia, espera que cada um de nós realize a sua parte, maior ou menor, para benefício da Humanidade inteira.
Pensemos nisso. Coloquemo-nos em ação. 
            Redação do Momento Espírita, com base na mensagem
Virá um dia, pelo Espírito Bezerra de Menezes, 
psicofonia de Divaldo Pereira Franco, proferida no
 Grupo Espírita André Luiz, no Rio de Janeiro,
 na noite de 22.9.2016.
Em 12.11.2016.

Aconteceu no Dia

Madonna lança álbum Like a Virgin

12-11-1984
No dia 12 de novembro de 1984 era lançado Like a Virgin, segundo álbum de estúdio da cantora Madonna. O disco foi re-lançado mundialmente em 1985, com a inclusão da faixa bônus "Into the Groove". Em 2001, a Warner Bros Records lançou uma versão remasterizada com duas faixas bônus remixadas.
O álbum foi gravado no estúdio Power Station, em Nova York, em um ritmo acelerado. As imagens da capa do álbum foram tiradas por Steven Meisel e Madonna queria que a foto tivesse uma provocante ligação entre seu nome religioso Madonna - título católico romano para a mãe de Jesus - e o conceito cristão do nascimento virgem. Além de composições inspiradas na música dance-pop, Madonna também incorporou o new-wave no disco.
Após o seu lançamento, Like a Virgin recebeu críticas variadas dos críticos, mas foi um sucesso comercial. Foi o primeiro álbum de Madonna que atingiu o topo da lista da Billboard 200 e foi número das paradas na Alemanha, Itália, Holanda, Nova Zelândia, Espanha e Reino Unido. Em todo o mundo, o álbum vendeu 21 milhões de cópias, tornando-se um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos.

Chico Xavier


A dor... Nasce de um desígnio divino... Dor! Saúde dos seres que se fanam, Riqueza da alma, psíquico tesouro, Alegria das glândulas do choro  De onde todas as lágrimas emanam...

Estudos Nosso Lar

5. A filosofia do imediatismo o absorvera no mundo. A existência terrestre não fora assinalada de lances diferentes da craveira comum. Conquistara os títulos universitários sem maior sacrifício... Perseguira situações estáveis que garantissem a tranqüilidade econômica do seu grupo familiar, mas algo o fazia experimentar a noção de tempo perdido. Não desenvolvera os germes divinos que o Senhor colocara em sua alma; ao contrário, sufocara-os criminosamente, no desejo incontido de bem-estar. (Cap. 1, pág. 19.)  
6. “Oh! amigos da Terra! – adverte André Luiz. – Acendei vossas luzes antes de atravessar a grande sombra. Buscai a verdade, antes que a verdade vos surpreenda. Suai agora para não chorardes depois.” (Cap. 1, pág. 20.)  

Musica

Programas que Amamos

Status

“Os esclarecimentos e as advertências oferecidos pelo Espiritismo constituem um barco de segurança para a travessia orgânica no processo evolutivo.” Manoel Philomeno de Miranda

Momento Espirita


Nos caminhos da fé e da esperança

Para enfrentar os embates perante a vida, temos fé ou temos esperança?
Não raras vezes, fé e esperança são palavras que caminham juntas em nossas rogativas, em nossos sentimentos e apelos.
Utilizadas, de forma comum, quase como sinônimos, ou como causa e consequência, indissociáveis mesmo, não raro se confundem, nos dizeres populares.
Porém, sempre haveremos de ter fé quando temos esperança?
Ou será a esperança a mãe da fé?
A esperança é pautada no desejo, na vontade de que algo aconteça, de que determinada situação efetivamente ocorra.
Para termos esperança, não se faz necessária a fé.
A esperança nasce dos nossos corações confiantes, alegres, quando acreditamos que o melhor pode acontecer, e que há sempre a possibilidade de buscar aquilo que desejamos.
Origina-se de um estado de espírito otimista, de uma vontade de que as coisas aconteçam, conforme desejamos, de que tudo se arranje da melhor forma.
Quando afirmamos que a esperança é a última que morre, é que temos o conceito de que ela é a mola propulsora, o combustível a guiar nossos sonhos e nossos ideais.
Por sua vez, a fé nasce do entendimento de que em tudo na vida existe um porquê e um motivo preestabelecido.
Quando pautada pela lucidez da reflexão, oferece-nos a capacidade de encarar os problemas da vida, a qualquer tempo, com clareza e entendimento.
Construir nossa fé à luz da razão, evitando posições dogmáticas e inquestionáveis, com lucidez a respeito das leis de Deus, nos irá oferecer sustento e coragem em qualquer momento da caminhada.
A fé é esse sentimento, essa certeza que se pauta e se instaura a partir do conhecido e constrói pontes para o campo do desconhecido.
Ela se sustenta naquilo que sabemos, para nos conduzir frente ao incerto, ao ainda ignorado.
Assim, a esperança nasce de um sentimento e uma vontade de que tudo se encaminhe e se concretize da melhor forma, mesmo nas circunstâncias mais desfavoráveis.
A fé, contudo, nasce do entendimento de que não há efeito sem causa, e de que Deus é a causa maior de tudo.
Nasce também da compreensão de que, sendo Deus amor e justiça, tudo que dele provém é amorosidade e cuidados, para nós, os Seus filhos.
Assim entendendo, não seremos apenas crentes em Deus. Guardaremos a certeza de que o Pai e Criador estará sempre a zelar por nós.
Se hoje ainda não compreendemos alguns dos rumos de nossa vida é porque nos faltam informações, subsídios para isso.
No entanto, Deus, tudo sabendo e nos conhecendo, nos oferece sempre as melhores lições, as oportunidades para o bom combate e aquisição das experiências mais necessárias para nosso progresso e felicidade futura.
Dessa forma, a chama da esperança será duradoura, na medida em que ela se alimentar do combustível da fé. E ganhará raízes sólidas, sustentada por nossa fé raciocinada.
E será essa fé, a fé lúcida, que sempre nos indicará rumo e roteiro frente a qualquer embate que a vida nos apresentar.
Redação do Momento Espírita.
Em 11.11.2016.

Aconteceu no dia

Status

“Nunca te envaideças com vantagens que, na realidade, são empréstimos de Deus.” Emmanuel

Programas que Amamos

Estudos Nosso Lar

3. A paisagem, quando não totalmente escura, parecia banhada de luz alvacenta, como que amortalhada em neblina espessa. O medo de André era grande. Onde ficaram o lar, a esposa, os filhos? Sem qualquer noção do rumo a tomar, as lágrimas lavavam-lhe incessantemente o rosto e apenas, em minutos raros, felicitava-o a bênção do sono. Bruscamente, porém, interrompia-se a sensação de alívio, porque seres monstruosos o acordavam, irônicos, e era imprescindível fugir deles. (Cap. 1, pág. 18.)  
4. Em momento algum o problema religioso surgira tão profundo a seus olhos. Os princípios puramente filosóficos, políticos e científicos figuravam-se-lhe agora extremamente secundários para a vida humana. Verificava que alguma coisa permanece acima de toda cogitação meramente intelectual. Esse algo é a fé. Essa análise surgia, contudo, tardiamente, porque ele nunca procurara as letras sagradas com a luz do coração. (Cap. 1, pág. 18.)

Aconteceu no dia

Noticias do Meio

Circuito Paré de Vaquejada - Engenheiro Navarro (Foto: Valdivan Veloso/GloboEsporte.com)Por 6 votos a 5, ministros consideraram que prática da vaquejada fere princípios constitucionais do meio ambiente (Foto: Valdivan Veloso/GloboEsporte.com)
Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (6) derrubar uma lei do Ceará que regulamentava a vaquejada, tradição cultural nordestina na qual um boi é solto em uma pista e dois vaqueiros montados a cavalo tentam derrubá-lo pela cauda.
Por 6 votos a 5, os ministros consideraram que a atividade impõe sofrimento aos animais e, portanto, fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente.
O governo do Ceará dizia que a vaquejada faz parte da cultura regional e que se trata de uma atividade econômica importante e movimenta cerca de R$ 14 milhões por ano.
Apesar de se referir ao Ceará, a decisão servirá de referência para todo o país, sujeitando os organizadores a punição por crime ambiental de maus tratos a animais.
Caso algum outro estado tenha legalizado a prática, outras ações poderão ser apresentadas ao STF para derrubar a regulamentação.
Votaram contra a vaquejada o relator da ação, Marco Aurélio, e os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Celso de Mello, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski.
A favor da prática votaram Edson Fachin, Gilmar Mendes, Teori Zavascki, Luiz Fux e Dias Toffoli.

Estudos Nosso Lar

 1. Este livro não é único. Outras entidades já comentaram as condições da vida, além-túmulo... Certamente que numerosos amigos sorrirão ao contacto de determinadas passagens das narrativas. (Prefácio de Emmanuel, pág. 10.)  
2. Estava André convicto de não mais pertencer ao número dos encarnados no mundo e, no entanto, seus pulmões respiravam a longos haustos. Cabelos eriçados, coração aos saltos, medo terrível, muita vez gritou como louco, implorou piedade e clamou contra o doloroso desânimo que o subjugava... Mas, quando o silêncio implacável não lhe absorvia a voz estentórica, lamentos mais comovedores que os seus respondiam a seus clamores. Outras vezes, gargalhadas sinistras rasgavam a quietude ambiente. (Cap. 1, pág. 17.)  

Programas que Amamos

Perguntas de estudos do livro Nosso Lar

Que razões levaram André Luiz a fracassar na existência terrena?
R.: O próprio André afirma que a filosofia do imediatismo o absorvera no mundo. A existência terrestre não fora assinalada de lances diferentes da craveira comum. Ele havia conquistado os títulos universitários sem maior sacrifício e perseguira situações estáveis que garantissem a tranqüilidade econômica do seu grupo familiar, mas não desenvolvera os germes divinos que o Senhor colocara em sua alma; ao contrário, sufocara-os criminosamente, no desejo incontido de bem-estar. (Nosso Lar, pág. 19.)

Status

 “A vida são as incessantes oportunidades que surgem pela frente, jamais os insucessos que ocorreram no passado.” Joanna de Ângelis

Aconteceu no dia

No dia 9 de novembro de 1919, Mestre Tom (Master Tom), um protótipo do que viria a ser o Gato Félix, fazia a sua estreia em um curta animado da Paramount Pictures intitulado "Feline Follies". Produzido pelo estúdio de animação com sede em Nova Iorque e de propriedade de Pat Sullivan, a tirinha foi dirigida pelo cartunista e animador Otto Messmer. O desenho foi um sucesso, e o estúdio Sullivan rapidamente começou a trabalhar na produção de outro filme do então Mestre Tom, chamado "The Mews musicais" (lançado em 16 de novembro de 1919), que também conquistou a audiência. A partir daí, brinquedos, cartões-postais e demais caricaturas do desenho ganharam grande popularidade.
Obra do cinema mudo, o Gato Félix sentiu o impacto da chegada do som às animações, especialmente com personagens da Disney como o Mickey Mouse. Sentindo a mudança dos tempos, o desenho pareceu ultrapassado e começou a desaparecer. Algumas tentativas ocorreram com objetivo de atualizar o Gato Félix à era do áudio, mas sem grandes resultados.
Apenas em 1953 o desenho experimentou uma reviravolta com a exibição de animações do personagem na televisão norte-americana. Joe Oriolo introduziu um Gato Félix redesenhado, com pernas mais longas, novos personagens, além de uma bolsa com truques mágicos, que poderia assumir uma infinita variedade de formas a mando de Félix. Desde então, os anos de glamour de Félix retornaram e ele é considerado um dos grandes personagens animados de todos os tempos. Em 2014, seus direitos foram adquiridos pela DreamWorks Animation.

Novo presidente EUA

Eleições americanas 


hillary-e-trumpNesta terça-feira está ocorrendo a eleição para presidente nos Estados Unidos. O voto não é obrigatório. Na última eleição presidencial, em 2012, o comparecimento total foi de 129 milhões de eleitores, pouco mais de 53% dos estimados 241 milhões de americanos com idade para votar.
Pelo sistema de votação americano, estabelecido na Constituição em 1787, o novo presidente não é eleito diretamente pelo voto popular e sim pelo chamado Colégio Eleitoral. Ao marcar o nome de seu candidato na cédula, os americanos estão na verdade escolhendo membros do Colégio Eleitoral que se comprometem em votar naquele candidato.
O Colégio Eleitoral tem 538 integrantes, que são escolhidos pelos partidos políticos, antes das eleições. Seus nomes podem ou não estar na cédula, abaixo do nome do candidato presidencial, dependendo das regras de cada Estado. Para chegar à Casa Branca, um candidato precisa do apoio de pelo menos 270 membros (metade mais um).
A votação começou às 9h, no horário de Brasília, e vai durar o dia todo. O nome do 45º presidente deve ser conhecido na madrugada de quarta-feira(9).
Mas o vencedor das eleições será declarado oficialmente em 06 de janeiro, quando os votos serão contados em sessão conjunta do Congresso.
Depois que a vitória é confirmada, o candidato vencedor já pode começar a trabalhar na formação de seu gabinete. A cerimônia de posse ocorre sempre no dia 20 de janeiro do ano seguinte à eleição (ou no dia 21, caso o dia 20 caia num domingo).

Hillary Clinton e Donald Trump

As propostas de Trump e Hillary para os temas mais importantes como imigração e terrorismo. Cerca de onze milhões de imigrantes vivem ilegalmente nos EUA. A maioria deles vem de países da América Latina, como México, Honduras e El Salvador. Donald Trump quer parar a imigração ilegal com a construção de um muro na fronteira com o México. Ele também planeja deportar todos os imigrantes ilegais, ou pelo menos os criminosos que não têm permissão de residência nos EUA.
Trump também é contra a acolhida de refugiados da Síria. Ele já se disse favorável a uma proibição total da entrada de muçulmanos no país, pelo menos até ser comprovado que eles não são terroristas.
Já Hillary Clinton também quer um controle mais severo da imigração ilegal. Mas ela disse claramente que se opõe à deportação de imigrantes sem registro. Ela pretende, em vez disso, possibilitar que eles encontrem o caminho para a legalidade através da naturalização. Enquanto Barack Obama quer receber apenas 10 mil refugiados sírios, Hillary defende a acolhida de 65 mil pessoas do país devastado pela guerra.

Guerra ao terrorismo

Tanto Hillary Clinton como Donald Trump querem combater a milícia terrorista “Estado Islâmico” (EI). Para Trump, qualquer meio é válido, mesmo crimes de guerra. Hillary Clinton também promete uma ação mais dura contra o EI. ” Durante a campanha, ela propôs uma área de exclusão para proteger a população civil na Síria.
Fontes: Deutsche Welle | Mundo Escola | BBC
Fonte Imagens: Jornal Madeira

Mensagens


Durma bem. Descansa sua mente aflita e o seu coração desesperado. Amanhã será um novo dia. Creia em Deus, mas sobretudo, creia em ti mesmo e no teu potencial de mudar tudo para melhor. Que o seu anjo da guarda te guie e te proteja sempre. Assim seja!

Programas que Amamos

Status

“A dificuldade nasce do campo de nós mesmos.” Batuíra

Aconteceu no dia

Nasce Bram Stoker, autor do livro Drácula

08-11-1847
No dia 8 de novembro de 1847 nascia em Clontarf, Dublin, na Irlanda, Bram Stoker, autor do romance de terror "Drácula", publicado em 1897. Ícone da cultura pop, o vilão é destaque em centenas de filmes, livros, peças de teatro e outras formas de entretenimento.

Passada na Inglaterra vitoriana, o livro conta a história de um nobre vampiro da Transilvânia, o Conde Drácula, que vaga na noite escura, à procura de pescoços humanos para morder, pois precisa de sangue para sobreviver. Apesar de ter ficado famoso como o “pai” do Drácula, o personagem de Bram Sotker tem origem no folclore antigo. Essas criaturas míticas, que não produzem sombra, não possuem imagem refletida em espelhos e são mortas somente com uma estaca em seu coração apareceram anteriormente no conto The Vampyre (1819), do escritor Inglês John William Polidori. A obra é creditado como aquela que deu o ponta pé inicial ao gênero moderno da literatura de vampiros.

Bram Stoker morreu aos 64 anos, no dia 20 de abril de 1912, em Londres. Ele publicou outros romances, porém nenhum alcançou o mesmo sucesso de "Drácula".

Momento Espirita

 
Superação

As Olimpíadas realizadas, em 2016, no Rio de Janeiro, brindaram o povo brasileiro com gratas surpresas e grandes lições.
Entre elas, lembramos de Diego Hypólito, que conseguiu a Medalha de Prata na ginástica artística.
O atleta tem uma história de altos e baixos. Fracassos consecutivos o fizeram cair em depressão, precisando, inclusive, de internamento.
Em Pequim, em 2008, quando ele se acreditava invencível, não conseguiu se firmar após saltar, caiu sentado e ficou fora do pódio.
Quatro anos depois, em Londres, escorregou logo no começo de sua série e foi ao chão. Desacreditado e tachado de velho para a ginástica artística, ele se sentiu extremamente humilhado.
Calejado, fortalecido, tentou pela terceira vez, e em seu país. A insistência teve como resultado a nota que o tornou vice-campeão olímpico.
Entrevistado, confessou que no dia da competição ficou muito ansioso, mas disse para si mesmo: Você treinou e se dedicou. Não deixe seu trabalho ir por água abaixo por conta de um pensamento negativo.
E complementou: Isso mostra para qualquer pessoa que se acreditar nos seus sonhos, é possível alcançá-los.
Emocionado, confessou que o mais difícil não foi a conquista da medalha, mas ele mesmo se propor a estar mais uma vez em uma Olimpíada, superar-se, insistir.
Apesar de ser o protagonista de sua reviravolta, ele é grato a muita gente pelo seu feito: sua irmã, a ginasta Daniele Hypólito, seu pai, as pessoas que acreditaram nele, a imprensa, os fãs.
É uma medalha coletiva, uma medalha do Brasil, disse ele. Isso mostra que todos temos o direito de errar. Também que temos que sonhar, e sonhar alto. E nunca desistir dos nossos sonhos.
*   *   *
A concretização de um sonho se faz com persistência, esforço, dedicação.
Esse o segredo dos que alcançam seus ideais.
Que o digam os artistas, os atletas, os escritores, enfim, todos os que almejam algo especial e investem suas horas, seus dias no seu objetivo.
Que o digam os estudantes que se inscrevem no vestibular, em concursos de toda sorte e esquecem dos dias, em horas intermináveis de estudo.
Que o digam todos os que sofrem acidentes, perdem a mobilidade ou a eficácia de um membro e se entregam à fisioterapia, insistindo, se exercitando.
Que o digam todas as crianças que adentram a escola, como uma grande incógnita e descobrem, no dia a dia, o valor de cada número, o som de cada letra, a junção de cada vocábulo, alcançando a leitura de uma frase, de um texto, de um livro.
Conquistas. Sonhos. Superação.
Todos, de uma forma ou outra, agasalhamos sonhos. Alguns, desistimos deles, ante os primeiros insucessos.
Outros, e somos aqueles que alcançamos êxito, insistimos, tornando a tentar e a tentar, não nos intimidando ante os fracassos.
Talvez, em algum momento, nos sintamos fragilizados e quase queiramos desistir. Contudo, basta uma réstia de esperança nos iluminar e retornamos à luta.
Esses nos tornamos vencedores na conquista do emprego, da vaga na faculdade, do tornar a andar ou utilizar a mão, ou reaprender a escrever, depois de um Acidente Vascular Cerebral.
De toda forma, sempre a medalha da superação nos pertencerá, de ouro, prata ou bronze, será nossa conquista.
Redação do Momento Espírita, com base em
 fatos da vida do ginasta Diego Hypólito.
Em 8.11.2016.

Perguntas de estudos do livro Nosso Lar

Como André descreve o Umbral?
R.: Silêncio implacável, cortado às vezes por gargalhadas sinistras e uma paisagem, quando não totalmente escura, banhada de luz alvacenta, como que amortalhada em neblina espessa, essa era a região em que André Luiz viveu por vários anos, assediado por seres monstruosos e vultos negros que o acordavam irônicos e lhe dirigiam acusações impensáveis. Eis o que André diz do chamado Umbral no capítulo inicial de seu primeiro livro. (Nosso Lar, págs. 17 a 21.) 

Dicas


Novo livro psicografado pelo médium e orador espírita Divaldo Franco ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. SEJA FELIZ HOJE.
À venda na Livraria LEAL da Mansão do Caminho. Em breve venda online pelo nosso site www.livrarialeal.com.br 

Mensagens

O perispírito e suas modelações


Como será o tecido sutil da espiritual roupagem que o homem envergará, sem o corpo de carne, além da morte?

Tão arrojada é a tentativa de transmitir informes sobre a questão aos companheiros encarnados, quão difícil se faria esclarecer à lagarta com respeito ao que será ela depois de vencer a inércia da crisálida.

Colado ao chão ou à folhagem, arrastando-se, pesadamente, o inseto não desconfia que transporta consigo os germes das próprias asas.

O perispírito é, ainda, corpo organizado que, representando o molde fundamental da existência para o homem, subsiste, além do sepulcro, demorando-se na região que lhe é própria, de conformidade com o seu peso específico.

Formado por substâncias químicas que transcendem a série estequiogenética conhecida até agora pela ciência terrena, é aparelhagem de matéria rarefeita, alterando-se, de acordo com o padrão vibratório do campo interno.

Organismo delicado, com extremo poder plástico, modifica-se sob o comando do pensamento.

É necessário, porém, acentuar que o poder apenas existe onde prevaleçam a agilidade e a habilitação que só a experiência consegue conferir.

Nas mentes primitivas, ignorantes e ociosas, semelhante vestimenta se caracteriza pela feição pastosa, verdadeira continuação do corpo físico, ainda animalizado ou enfermiço.

O progresso mental é o grande doador de renovação ao equipamento do espírito em qualquer plano de evolução.

Note-se, contudo, que não nos reportamos aqui ao aperfeiçoamento interior.

O crescimento intelectual, com intensa capacidade de ação, pode pertencer a inteligências perversas.

Daí a razão de encontrarmos, em grande número, compactas falanges de entidades libertas dos laços fisiológicos, operando nos círculos da perturbação e da crueldade, com admiráveis recursos de modificação nos aspectos em que se exprimem.

Não possuem meios para a ascese imediata, mas dispõem de elementos para dominar no ambiente em que se equilibram.

Não adquiriram, ainda, a verticalidade do Amor que se eleva aos santuários divinos, na conquista da própria sublimação, mas já se iniciaram na horizontalidade da Ciência com que influenciam aqueles que, de algum modo, ainda lhes partilham a posição espiritual.

Os “anjos caídos” não passam de grandes gênios intelectualizados com estreita capacidade de sentir.

Apaixonados, guardam a faculdade de alterar a expressão que lhes é própria, fascinando e vampirizando nos reinos inferiores da natureza.

Entretanto, nada foge à transformação e tudo se ajusta, dentro do Universo, para o geral aproveitamento da vida.

A ignorância dormente é acordada e aguilhoada pela ignorância desperta.

A bondade incipiente é estimulada pela bondade maior.

O perispírito, quanto à forma somática, obedece a leis de gravidade, no plano a que se afina.

Nossos impulsos, emoções, paixões e virtudes nele se expressam fielmente.

Por isso mesmo, durante séculos e séculos nos demoraremos nas esferas da luta carnal ou nas regiões que lhes são fronteiriças, purificando a nossa indumentária e embelezando-a, a fim de preparar, segundo o ensinamento de Jesus, a nossa veste nupcial para o banquete do serviço divino.

Emmanuel
In “Roteiro” - Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Perguntas de estudos do livro Nosso Lar

Como André conceitua a vida e a morte?
R.: A vida não cessa, a vida é fonte eterna e a morte é o jogo escuro das ilusões.  Permutar a roupagem física não decide o problema fundamental da iluminação. Uma existência é um ato. Um corpo – uma veste. Um século – um dia. Um serviço – uma experiência. Um triunfo – uma aquisição. Uma morte – um sopro renovador. (Nosso Lar, págs. 13 e 14.)  

Programas para Estudos

Agenda Cristã



Não se esqueça de que Deus é o tema central de nossos destinos.
Deseje o bem dos outros, tanto quanto deseja o próprio bem.
Concorde imediatamente com os adversários.
Respeite a opinião dos vizinhos.
Evite contendas desagradáVeiS.
Empreste sem aguardar restituição.
Dê seu concurso às boas obras, com alegria.

Artigo


Tenho reparado como as pessoas são exageradas, tanto na vida real e principalmente na virtual, esses exageros vemos direto nas redes sócias, do tipo ‘ o gigante acordou’
Não pense que isso só ocorre nas redes, convivo com pessoas que refletem exatamente isso, um exagero enorme nas palavras nos olhares e etc. isso torna um ambiente horrível, reparo também que tentam se segurar, mas vira e mexe agente pega a  pessoa lá exagerando novamente em um pequeno assunto.
Criamos até um termo, ’Exagerol já tomou sua dose hoje’. Não seria isso também um caso de obsessão simples. Dentro desses Exagerol da vida também estou notando uma pressa enorme em fazer as coisas, isso traz falta de paciência e irritabilidade, mas logo após as tarefas feitas, percebo também algumas horas ociosas em nossos dias, então para que aquela pressa, aquelas indisposições.

Temos que reeducar nossos modos de vida, respeito ao próximo, paciência e parar de exagerar qualquer coisa pois seja lá o que for irá passar, de um problema simples a um mais complexo irá passar, então para que exagera, não somos colunistas de sites sensacionalistas e reorganizar nosso tempo, assim descobriremos que temos tempo de sobra para fazer as coisas e se irritar menos com o próximo que na maioria das vezes estão precisando de algum auxílio.
José Alves

Esperanto

O Esperanto é uma língua internacional e neutra. É um eficiente instrumento para a preservação de todas as línguas e culturas do globo.
Uma segunda língua para todos. A idéia-base do Esperanto foi lançada pelo médico polonês aos 28 anos, Dr. Lázaro Zamenhof, em 1887, há mais de  125 anos. Desde então, o projeto de língua planejada transformou-se em uma língua viva, com cultura própria, mas internacional, e até mesmo com falantes nativos.
O Esperanto não pertence a nenhuma nação e pertence a todos. A proposta do Esperanto é que cada povo continue a falar sua língua materna e use o Esperanto nas comunicações internacionais.

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org