Noticias do meio

Planeta Terra em fundo preto

Humanos devem encontrar outro planeta para viver?

Enviado em 18 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

Em entrevista ao jornal The Independent, Stephen Hawking afirmou que sim, para ele os seres humanos não vão sobreviver mais de 1.000 anos, a menos que encontrar outro planeta para viver.
Durante a conferência em Oxford, Reino Unido, Hawking recordou “a grande mudança” pela qual passou nossa compreensão do universo nos últimos 50 anos, e disse estar “feliz” por ter contribuído para esse processo.
Stephen Hawking é portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA), uma rara doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo sem, no entanto, atingir as funções cerebrais, sendo uma doença que ainda não possui cura. A doença foi detectada quando ele tinha 21 anos. Hoje aos 74 anos ele é um dos mais consagrados cientistas da atualidade.
Doutor em cosmologia, professor emérito da Universidade de Cambridge. Ele ocupa o posto que foi ocupado por Isaac Newton.
De acordo com o Espiritismo, o planeta Terra não terá um fim, mas uma transformação, na época de sua regeneração, em que o nosso planeta atingirá mais uma etapa evolutiva, subindo um degrau a mais na sua evolução material e moral, semelhante à que ocorreu no planeta Capela, há milhares de anos atrás, e semelhante às etapas de regeneração que ocorrem constantemente nos milhares de outros planetas habitados do Universo.
No livro Transição Planetária do espírito Manoel Philomeno de Miranda, psicografado por Divaldo Franco, encontramos:
Estamos no limiar da grande transição, em que o nosso planeta passará da condição de mundo de provas e expiações para mundo de regeneração. Isso já constava no planejamento celestial há muito tempo e não se dará, obviamente, num passe de mágica, pois se trata de um processo de transformação lento e gradual, porém, impostergável.
Os espíritos passarão algum tempo em outras esferas, aprendendo as leis do Amor e do Bem, até que tenham condições de retornar ao nosso planeta, para dar seu contribuição em benefício do progresso da Humanidade.
E quanto a nossa má conduta em relação a utilização dos recursos naturais?
A questão 735 de O Livro dos Espíritos nos esclarece.
– Que pensar da destruição que ultrapassa os limites das necessidades e da segurança?
– “A predominância da bestialidade sobre a natureza espiritual. Toda destruição que ultrapassa os limites da necessidade é uma violação da lei de Deus. Os animais não destroem mais do que necessitam, mas o homem, que tem livre-arbítrio, destrói sem necessidade. Prestará contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois nesses casos ele cede aos maus instintos”.

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org