Noticias do Meio

“Anticoncepcional masculino”

Enviado em 11 de novembro de 2016 | Publicado por Juliana Chagas 

remédioUm recente artigo publicado no jornal científico Journal Of Clinical Endocrinology and Metabolism e divugado pela CNN, destacou o resultado do maior estudo já realizado, que avaliou a viabilidade e as consequências de um contraceptivo masculino.
O estudo envolveu 320 homens que tinham entre 18 e 45 anos e estavam em relações monogâmicas estáveis. Neles foram aplicadas injeções bimestrais de hormônios supressores da produção de espermatozoides.
Após quase oito anos de aplicações e análises periódicas, concluiu-se que apesar da eficiência de 96%, compatível com a de métodos femininos, os efeitos colaterais ainda seriam severos demais para liberar a “pílula masculina”.
Entre os efeitos colaterais registrados estão alteração de humor,variações bruscas na libido e maior tendência a desenvolver depressão (3%). Efeitos que também acometem entre 20% a 30% das mulheres que fazem uso de anticoncepcionais.
Apesar da liberação do medicamento ter sido suspenso em 2011 para dar sequência aos testes, setenta e cinco por cento dos voluntários afirmaram que adotariam o método se ele estivesse disponível.

Métodos contraceptivos, uma reflexão espírita

O planejamento familiar é uma decisão que está atrelada ao livre-arbítrio dos casais.
E tais decisões decorrem de um planejamento reencarnatório.
No Livro dos Espíritos, no capítulo sobre a “Lei de Reprodução”, encontramos alguns subsídios importantes para discutir o tema. Aprendemos com os Espíritos que se pode controlar a natalidade, sem abusos. Porém, advertem-nos os Benfeitores que se o objetivo for a sensualidade, onde a predominância do lado animal esmague os anseios do espírito, acarretará gravíssimas consequências morais.
O controle da natalidade precisa ser verificado à luz da finalidade de quem o pratique. Se o intuito for de fazer o planejamento familiar que se ajuste às realidades do casal, sobretudo de ordem financeira, nada encontramos nas orientações kardequianas que o desaprove.
Se, contudo, a finalidade é puramente física, de nutrir a sensualidade, de ter uma atividade sexual voltada para o prazer, aí a circunstância muda de silhueta. Tal atitude poderá ser a Lei Natural e a implicação será a obrigatória retificação numa reencarnação subsequente.
Fonte: Revista Galileu

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org