Noticias do meio


Leite adulterado

A operação “Leite Compensado” constatou que havia um produto químico com formol semelhante à ureia em alguns lotes. A Secretaria Estadual da Agricultura do Rio Grande do Sul interditou as companhias envolvidas.
Cinco empresas que realizavam transporte de leite no Rio Grande do Sul são suspeitas de adicionar a substância antes de realizar a entrega à indústria. Ao todo, foi encontrada presença de formol em lotes específicos das marcas Italac, Líder, Mumu e Latvida
O Ministério Público do Rio Grande do Sul afirma que a adulteração acontecia durante o processo de transporte do leite cru, antes mesmo de ele ser embasado. Com o aumento do volume do leite transportado, os "leiteiros" lucravam 10% a mais que os 7% já pagos sobre o preço do leite cru, em média 0,95 real por litro.
Segundo o Ministério Público, as empresas investigadas transportaram aproximadamente cem milhões de litros de leite, entre abril de 2012 e maio de 2013.
Todas as empresas têm um prazo de 10 dias, a partir do recebimento da notificação, para apresentar os documentos pertinentes e/ou convocar o recall dos produtos adulterados, conforme os termos previstos no Código de Defesa do Consumidor.Segundo a Fundação Procon-SP, o consumidor deve se informar a respeito dos lotes alterados e ficar atento para não consumi-los. Ele ainda tem o direito de trocar os produtos a qualquer momento, e de maneira gratuita.

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org