Noticias do Meio


TEORIA DA RELATIVIDADE PASSA POR MAIS UM TESTE 

Teoria da Relatividade passa por mais um teste
A Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, mostrou mais uma vez estar correta após a descoberta de dois raros pares de estrelas: um pulsar (ou estrela de nêutron) orbitado por uma anã-branca. O achado aconteceu com o uso do telescópio Green Bank Telescope e outros radiotelescópios do observatório óptico de Cerro Paranal, no deserto do Atacama, no Chile.
O anúncio foi feito pelo Observatório Europeu Austral (ESO), e o estudo foi publicadona revista Science. Tanto um pulsar, que é um resto de supernova, como uma anã-branca, uma estrela que está esfriando lentamente, são objetos com massa entre uma ou duas vezes a do Sol, porém isso tudo está compactado em um raio muito pequeno, o que resulta em uma densidade incrível.
A combinação destes dois objetos produz uma situação extrema que, de acordo com a teoria da Relatividade, produziria ondas gravitacionais que tirariam energia do sistema e diminuíram sutilmente a distância entre as duas estrelas. Críticos da teoria acreditavam que, em ocasiões como esta, a Relatividade de Einstein deveria falhar.
Teoria da Relatividade passa por mais um teste
Essa aproximação pode ser medida, precisamente, através do registro dos pulsos rádio emitidos pela estrela de nêutrons, neste caso a recém-descoberta PSR J0348+0432, que mede 20 quilômetros de diâmetro. E isso foi exatamente o que os pesquisadores puderam comprovar em suas medições."Nossas observações em rádio eram tão precisas quejá pudemos medir uma mudança no período orbital de 8 milionésimos de segundo por ano, exatamente o que prevê a teoria de Einstein", afirmou o cientista português Paulo Freire, envolvido no estudo.
Teoria da Relatividade passa por mais um teste
A Teoria da Relatividade foi apresentada pela primeira vez há quase cem anos e, desde então, é colocada à prova por outros pesquisadores ou críticos que acreditam que ela pode conter algumas falhas. Mais recentemente, foi anunciado que os neutrinos viajariam acima da velocidade da luz, o que derrubaria um dos pilares da teoria. Contudo foi encontrada uma série de erros no desenvolvimento deste experimento com os neutrinos e ficou evidente que esta conclusão era apressada e equivocada.

CENTRO DA TERRA É BEM MAIS QUENTE DO QUE SE PENSAVA

Centro da Terra mede 6 mil graus, mil a mais do que se pensava
Uma nova medição indicou que a temperatura do centro da Terra é ao menos 1000 graus mais alta do que se pensava há 20 anos. De acordo com a conclusão de uma equipe de cientistas europeus, o centro do nosso planeta mede 6 mil graus Celsius.O núcleo da Terra é formado por uma esfera de ferro líquido, que mede mais de 4 mil graus Celsius, com pressões 1,3 milhão de vezes superiores ao nível do mar.
Apenas no centro deste núcleo da Terra, onde a pressão e o aumento de temperatura são ainda maiores, é que o ferro líquido se solidifica novamente. Para chegar a essa conclusão, os cientistas simularam o ponto de fusão do ferro sob diferentes pressões. No experimento em laboratório, o ferro foi comprimido com uso de bigornas de diamante e feixes de laser para aquecer o metal a temperaturas de até 5 mil graus.

QUAL SERIA A VERDADEIRA ORIGEM DOS "CRÂNIOS DE ALIEN"?


Qual seria a verdadeira origem dos "crânios de alien"?
Quando nos deparamos com imagens de um esqueleto com cabeça alongada, em formato de lança, rapidamente o pensamento nos remete ao imaginário comum de um alienígena ou de um ser extraterrestre. Um exemplo disso pode ser aplicado à história de ATA, um misterioso ser descoberto há quase 10 anos no deserto do Atacama, que causou inúmeras discussões: seria ele alien ou humano? Após exames de DNA, contudo, ficou comprovado que ele é mesmo humano apesar de suas características peculiares.
Crânios "de aliens": coisas de outro planeta ou fruto de tradições?
Mas qual seria o significado de formato do crânio "alien" para os povos antigos? Algumas culturas que habitaram a América tinham como tradição submeter crianças aos processos de deformação do crânio, para deixar a cabeça alongada na vida adulta. A primeira evidência desse tipo de procedimento foi encontrada no norte do México, no estado de Sonora, em restos achados durante a escavação de um canal de irrigação, em 1999. O cemitério pré-hispânico está localizado há 300 metros da vila de Onavas, e alguns esqueletos realmente levaram as pessoas a imaginar se aquilo não poderia ter sido um alienígena em vez de um ser humano.
Crânios "de aliens": coisas de outro planeta ou fruto de tradições?
As deformações artificiais do crânio eram práticas conhecidas e aplicadas nas tribos Chinookan, do noroeste dos EUA, e pelos Choctaw, do sudeste norte-americano. O processo, contudo, nem sempre era bem sucedido, já que foram encontrados vários esqueletos de crianças que teriam morrido em decorrência disso. Também foram encontrados crânios deformados em esqueletos da cultura Nazca, que surgiu ao longo da costa do Peru.

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org