Super Dicas


arando-mirtilo

Arando

Vaccinium myrtillus
Durante a II Guerra Mundial, os pilotos da RAF notaram que a sua visão nocturna melhorava depois de comerem doce de arando. Este facto levou a estudos científicos sobre o arando, que é hoje utilizado para tratar uma diversidade de problemas visuais e outras afecções.
Utilizações comuns
- Conserva a saúde dos olhos e melhora a visão nocturna e a má adaptação visual à luz intensa.
- Trata numerosos distúrbios dos olhos, incluindo a retinopatia diabética, as cataratas e a degenerescência macular
- Alivia as varizes e as hemorróidas, especialmente nas grávidas
O que é o Arando
O primeiro registo da utilização medicinal do arando data do século xvi. Os preparados com bagas ou folhas secas eram recomendados para diversas doenças, desde o escorbuto (causado por deficiência de vitamina C) às infecções do tracto urinário e cálculos renais.
arando é um arbusto baixo, vivaz, das florestas do Norte da Europa. Encontram-se também moitas destas bagas doces, preto-azuladas, no Oeste Asiático e nas Montanhas Rochosas da América do Norte. Os componentes do fruto maduro úteis à saúde são essencialmente compostos flavonóides designados por antocianósidos, e a forma medicinal moderna do arando é um extracto que contém uma quantidade muito concentrada destes compostos.
Como actua o Arando
Muitas das propriedades medicinais do arando derivam dos antocianósidos, que são potentes antioxidantes. Estes compostos ajudam a contrariar os danos provocados nas células pelas moléculas instáveis de oxigénio, designadas por radicais livres.
BENEFÍCIOS PRINCIPAIS DO ARANDO: O extracto de arando é o principal remédio vegetal para manter uma boa saúde da visão e tratar diversos distúrbios dos olhos. Em particular, o arando auxilia a retina, parte do olho sensível à luz, a adaptar-se correctamente à escuridão e à luz. Tem sido largamente utilizado para tratar a cegueira nocturna, bem como a má visão resultante da claridade excessiva do dia. Com a sua faculdade de fortalecer os vasos capilares — e, em parte, de facilitar o afluxo de sangue rico em oxigénio aos olhos —, o arando pode também desempenhar papel  significativo na prevenção e tratamento das doenças degenerativas da retina (retinopatias). Num estudo com 31 doentes tratados diariamente com extracto de arando durante quatro semanas, o extracto fortaleceu os capilares e reduziu as hemorragias oculares, especialmente nos casos de retinopatia diabética.
arando é utilizado no tratamento de duas das principais causas de perda da visão nos idosos: a degenerescência macular, afecção progressiva que afecta a parte central da retina, e as cataratas, ou perda de transparência do cristalino. Um estudo com 50 doentes de cataratas relacionadas com a idade concluiu que o extracto de arando combinado com suplementos de vitamina E inibiu a formação decataratas em quase todos os doentes. Sabe-se que o arando fortalece o colagénio — a proteína que forma a «espinha dorsal» do tecido conjuntivo saudável —, o que pode torná-lo útil no tratamento do glaucoma, doença causada por excesso de tensão no interior do olho.
OUTROS BENEFÍCIOS DO ARANDO: Como os antocianósidos do arando melhoram o fluxo do sangue nos vasos sanguíneos, este fruto, na sua forma de extracto normalizada, pode ser eficaz nos casos de má circulação nas extremidades. É útil no tratamento das varizes e no alívio das dores e ardor das hemorróidas, particularmente durante a gravidez, em que estas situações podem ser muito incomodativas. As pessoas com tendência para nódoas negras podem também beneficiar dos efeitos do arando sobre os capilares.
Embora sejam precisos mais estudos, há indicações de que a planta pode ter outras utilizações medicinais. Um estudo demonstrou que o uso prolongado do extracto de arando melhora a visão das pessoas míopes — mas ignora-se como se produz este efeito. Resultados preliminares de ensaios mostraram que o arando ajuda a aliviar as dores menstruais porque os antocianósidos relaxam os músculos lisos, incluindo o útero. Estudos em animais sugerem que os antocianósidos do arando podem combater as úlceras gástricas.
Como tomar o arando
DOSAGEM: Às doses normais situam-se entre os 40 e os 160 mg de extracto de arando duas a três vezes por dia. A dose mais baixa é geralmente recomendada para uso prolongado, designadamente para a prevenção da degenerescência macular; doses mais elevadas — até aos 320 mg diários — podem ser necessárias para os diabéticos.
UTILIZAÇÃO: O arando pode tomar-se com ou sem alimentos. Não foram notados efeitos adversos em mulheres grávidas ou que amamentavam. Além disso, não se conhecem interacções adversas com fármacos de receita ou venda livre.
Ao comprar
comprar arando, escolha um extracto normalizado para conter 25% de antocianósidos, os ingredientes activos da planta. (Um tipo de antocianósido, a antocianidina, determina esta dose normalizada.) Tomar extractos normalizados garante que recebemos a mesma quantidade de compostos activos em cada dose.
Os extractos de arando contêm de 100 a 250 vezes a quantidade de antocianósidos contidos no fruto fresco.
arando é habitualmente recomendado como parte da terapia médica convencional, particularmente nos distúrbios da visão. Por vezes, os médicos alemães receitam chá de arando contra a diarreia. Para fazer o chá, deite 1 chávena de água muito quente sobre 1 a 2 colheres de sopa de bagas secas inteiras (ou 2 a 3 colheres de chá de bagas esmagadas); deixe repousar durante 10 minutos e coe. Pode beber até três chávenas de chá de arando por dia. Pode também arrefecer o chá e utilizá-lo como colutorio para tratar inflamações da boca e garganta.

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org