Noticias do Meio


Terremoto e tsunami de grandes proporções ameaçam os EUA, alertam pesquisadores

TERREMOTO E TSUNAMI DE GRANDES PROPORÇÕES AMEAÇAM OS EUA, ALERTAM PESQUISADORES


O estado do Oregon, na região norte dos Estados Unidos, na costa do Oceano Pacífico, começa a se preparar para enfrentar uma possível catástrofe natural de consequências gravíssimas.

De acordo com o Oregon Seismic Safety Policy Advisory Commission, existe 100% de risco de que um forte abalo sísmico atinja a região, apesar de que não é possível precisar quando isso irá acontecer. A entidade é responsável pela previsão de terremotos e tsunamis no Oregon e também pela orientação à população de como proceder diante de situações de emergência como esta.

De acordo com cálculos de especialistas, o terremoto e o posterior tsunami poderiam causar mais de 10 mil mortes e a inundação completa de cidades, que ficariam sem luz, água, telefone e combustíveis. Os cientistas explicam que o estado do Oregon tem características semelhantes às do Japão.

A questão é que os pesquisadores acreditam que o estado norte-americano está menos preparado para uma catástrofe semelhante em comparação com o Japão, que foi atingido por um  tsunami em 2011. O diretor executivo da Cruz Vermelha acredita que não se trata apenas de uma condição inferior de infraestrutura, mas também ao fato de que a população do Oregon tem um perfil mais individualista e estaria pouco preparada para enfrentar uma catástrofe de grandes proporções.

Artigos relacionados

Departamento de Gerenciamento de Emergências do Oregon

RT

O ser vivo que é

O SER VIVO QUE É "QUASE UM ALIENÍGENA"


Seria este ser vivo um alienígena? Não ainda, apesar de ele reunir características para a sobrevivência fora do nosso planeta. Esta estranha figura é na verdade um Tardigrada, também chamado de urso d'água ou tardígrados. Eles foram descritos pela primeira vez em 1773 e são tão comuns (ou até mais) na Terra do que os seres humanos. Eles são encontrados, geralmente, em ambientes úmidos, mas podem permanecer ativos onde quer que consigam reter alguma umidade. Com sua boca tubular, com dois estiletes, se alimentam de células de plantas, algas ou pequenos invertebrados.

Contudo, o que mais impressiona nestes bichinhos é a sua capacidade de sobreviver a temperaturas que podem variar de algo perto do zero absoluto (-273,15°C) até os 150 °C. Eles também resistem a pressões de 6 mil atmosferas e suportam cerca de 1000 vezes mais radiação do que o ser humano.

Eles podem viver por poucas semanas, mas, no entanto, conseguem entrar em um estado de dormência completa, na qual se encolhem e se desidratam. Todos os seus sistemas e processos biológicos são "desligados" e, desta forma, os tardígrados podem sobreviver por vários anos, permanecendo em um estado chamada criptobiótico. Quando se reidratam, eles "retornam" à vida. Na foto ao lado, este ser vivo, com um milimetro de comprimento, foi fotografado enquanto estava rastejando em um musgo.

Por causa de suas características, os tardígrados foram lançados ao espaço em 2007 e expostos ao vácuo e a altos níveis de radiação. Um terço deles voltou vivo do espaço sem o uso de equipamentos. Desta maneira, o urso d'água já chegou a ser chamado de "quase alienígena" por pesquisadores da Nasa.

Artigos relacionados

Nasa

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org