LIÇÃO DE VIDA


O PODER DA PRECE

Dona Neide, uma mulher muito pobre e sofrida, foi até um mercadinho perto de sua casa. Entrou e foi falar com o dono, um homem considerado grosseiro devido ao jeito de tratar as pessoas.
Dona Neide contou que o marido estava muito doente e, por isso, sem poder trabalhar. Porém, seus sete filhos precisavam se alimentar. Então, pediu que o comerciante vendesse alguns alimentos fiados.
O dono do armazém zombou de dona Neide e a mandou embora.
Mas, pensando nos filhos com fome e no marido fraco, quase morrendo em cima de uma cama, ela implorou :
- Por Deus! eu prometo que pago tudo ao senhor assim que eu conseguir algum dinheiro!
Mas o comerciante não queria saber e disse que não venderia fiado. 
De pé, no balcão ao lado, seu Amaral, um outro freguês, que ouvia a conversa, se aproximou do dono do armazém e falou:
Pode dar tudo o que essa senhora precisa para levar para sua família, porque vou pagar.
Mesmo assim, o comerciante, insatisfeito, perguntou para dona Neide: 
A senhora tem uma lista do que precisa? E dona Neide disse que tinha e o comerciante falou:
Muito bem, então coloque a sua lista na balança. O quanto ela pesar, eu darei a senhora em mantimentos. 
Dona Neide ficou indecisa por uns instantes. Mas pegou um pedaço de papel, escreveu alguma coisa e depois o colocou devagarinho na balança.
Dona Neide, o comerciante e seu Amaral ficaram admirados. O prato da balança com o papel, desceu e não subiu mais. Parecia que era uma pedra e não uma leve folha de papel.
Completamente espantado com o marcador da balança, o comerciante comentou contrariado:
Eu não posso acreditar nisso! 
Então, começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança.
Como a balança não equilibrava, o comerciante continuou colocando mais e mais mantimentos até não caber mais nada. Quase desistindo, ficou parado por uns instantes olhando para a balança, tentando compreender o que havia acontecido.
Ele não entendia como um pedaço de papel poderia pesar mais do que todos os mantimentos que colocava do outro lado da balança.
Finalmente, o comerciante pegou o pedaço de papel e ficou espantado, ao ver o que estava escrito. Não era uma lista de compras, mas uma oração que dizia:
"Meu Deus, o senhor conhece as minhas necessidades e eu estou deixando isto em suas mãos..." 
O comerciante, então, deu as mercadorias para dona Neide sem falar nada. Aquela pobre mulher agradeceu e foi embora muito feliz.
Seu Amaral, sorrindo, pagou a conta de dona Neide e disse:
Valeu cada centavo! 
Só mais tarde o comerciante reparou que a balança estava quebrada.
LIÇÃO DE VIDA:
O poder de uma prece é incalculável e somente DEUS sabe seu verdadeiro valor!!!
Essa história é mais um exemplo de luta de uma mulher, pobre, sofredora, mãe e esposa dedicada à sua família, que se humilhou para não deixar que os filhos e o marido doente, passassem fome.
Eu sei que existem muitas “donas Neides” donas Marias .... mulheres anônimas que já viveram uma situação parecida com esta e superaram com garra, com perseverança e fé...

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org