Imagens que passam em nosso Tumblr




Obrigado !!!!


Obrigado a todos pelo imenso carinho dos Sábados a noite!!!
Primeiro Lugar:
Dinovo!!!,Dinovo!!


Country:BrazilVisits:2,242 
Country:United States
Region:California
Visits:43

Programas que Amamos (Sabadasso)

Encerramos o "Sabadasso" de Hoje,sem a equipe de SP,mais demos conta,Na próxima vai estar tudo normalizado.
Obrigado a Todos!!!

Programas que Amamos (Sabadasso)

Programas que Amamos (Sabadasso)

Programas que Amamos (Sabadasso)

Programas que Amamos (Sabadasso)

Programas que Amamos (Sabadasso)

Noticias do meio



O aguardado e muito bem propagandeado quadro sobre fantasmas do "Fantástico" deverá ser revisto pela direção da emissora. Como conta a coluna "Outro Canal", deste sábado (11), da "Folha de S. Paulo", alguns representantes do candomblé e do espiritismo não gostaram do tom do "Phantasmagoria".
De acordo com os religiosos, a existência de seres espirituais é inquestionável. Contudo, espíritos não possuem nenhuma relação com fantasmas. Afinal, esses últimos não existem! De acordo com a coluna, o que os representantes querem é que o quadro não confunda as coisas.
A pressão, que teve início em alguns sites e blogs da internet, teria tido resultado e a Rede Globo já teria alterado o texto de alguns episódios da atração apresentada por Tadeu Schmidt e o mágico Kronnus.

Entretanto, a emissora foi procurada pela "Folha' e negou que tenha havido intervenção de grupos religiosos em seu conteúdo.

Homenagem

Vôlei - Getty Images

A Seleção feminina de vôlei é bicampeã olímpica. Reeditando a última final dos Jogos, em Pequim-08, a vitória por 3 a 1 sobre os EUA (11-25, 25-17, 25-20 e 25-17), neste sábado, consagrou José Roberto Guimarães como o primeiro tricampeão olímpico do esporte brasileiro, todas as três oportunidades como técnico. Sem o peso do favoritismo, a Seleção Brasileira penou, mas cresceu na competição e entrou para um grupo seleto de bicampeãs olímpicas no vôlei feminino, igualando União Soviética (1968 E 1972) e Cuba (1992, 1996 E 2000).
A trajetória dessa Seleção em Londres teve nuances de uma narrativa épica. Fabíola, levantadora titular e eleita a melhor da posição na última Superliga, foi preterida e ficou no Brasil. Fernandinha, uma caloura de 32 anos e 1m72 na equipe brasileira, assumiu a titularidade no início da competição mais importante do ciclo, mas logo foi sacada. Entrou Dani Lins, de terceira opção a principal levantadora da equipe que sofria com um problema crônico no setor desde a saída de Fofão. Sem sentir o peso da responsabilidade, ela comandou a distribuição do jogo brasileiro com maestria.
E como não falar de Scheilla e sua inesquecível atuação no tie-break contra as russas - aliás, esse, um capítulo a parte nessa epopeia. Gamova e cia eram sempre vistas como um fantasma para o Brasil. Bastava o time russo aparecer no caminho da Seleção que voltavam as lembranças daquele 24 a 19, daquela semifinal em Atenas-2004, das derrotas nos Mundiais de 2006 e 2010, como se fosse impossível vencê-las. Pois essa Seleção, aquela mesma que chegou em Londres desacreditada e fez uma primeira fase claudicante, tornou isso possível.
Primeira fase essa que teve uma quase inexplicável derrota para a Coreia do Sul por 3 sets a 0. Teve também uma derrota para as próprias americanas, essa dentro do previsto, por 3 a 1. A vaga só veio na última rodada, com a ajuda das americanas, que bateram a Turquia e mantiveram vivas as chances do Brasil de prosseguir no torneio.
Em Jogos Olímpicos, o Brasil já havia encontrado as americanas em oito oportunidades, com quatro vitórias para cada lado. Mas na única final que as duas equipes haviam protagonizado, aquela de Pequim-08, o Brasil levou a melhor. E voltou a triunfar na hora decisiva neste sábado.
Terminado esse ciclo olímpico, o futuro de José Roberto Guimarães à frente da Seleção feminina de vôlei ainda é incerto. De volta ao Brasil para assumir o comando do recém-criado time feminino de Campinas, o primeiro tricampeão olímpico brasileiro disse antes da Olimpíada que sua permanência dependeria muito do resultado obtido em Londres. Agora, é esperar e comemorar o bicampeonato olímpico.
O JOGO
A Seleção Brasileira não entrou em quadra no primeiro set, e o time americano fez o que quis. A defesa dos EUA parecia intrasponível; as bolas de contra-ataque do Brasil quase nunca passavam para o outro lado da quadra sem tocar no bloqueio americano, e nas raras ocasiões em que não o tocavam iam direto para fora. Logo no início, as ianques abriram 4 a 1 e forçaram José Roberto Guimarães a parar o jogo. Não funcionou. Sem a mesma confiança das partidas anteriores do mata-mata, as brasileiras erraram demais - foram nove pontos dos EUA anotados em erros do Brasil, e mais três em bloqueios. Exagerando no respeito ao adversário, a Seleção foi presa fácil na primeira parcial, perdida por inacreditáveis 25 a 11.
Com outra atitude, mais agressivo, o Brasil voltou para o terceiro set melhor e abriu 3 a 0. Apesar de a defesa americana manter o mesmo nível de atuação da primeira parcial - com destaque especial para a ponteira Logan Tom, que vai jogar no Unilever na próxima temporada, operando milagres - os fundamentos da equipe brasileira melhoraram. O bloqueio, com Fabiana, passou a incomodar o ataque americano, e Sheilla, sumida no primeiro set, deu o ar da graça. Em uma jogada de muita categoria, ela apenas 'colocou' a bola no fundo da quadra adversária para fazer 15 a 12 para o Brasil. Dani Lin distribuiu melhor o jogo e deu mais volume para a Seleção, que empatou o jogo, fechando o set em 25 a 17.
O desempate em favor do Brasil veio com grandes atuações de Fernanda Garay e Jaqueline. A primeira, que iniciou muito mal a parcial com dois erros seguidos na recepção, se redimiu soltando o braço no ataque, garantindo pontos importantes para o Brasil. Jaqueline também apareceu bem no setor ofensivo, dificultando a vida de Logan Tom - em uma bola que iria para fora, a americana mostrou afobação e acabou cedendo o ponto para a Seleção Brasileira. A vitória por 25 a 20 veio em uma pancada de Scheilla, que deixou o Brasil a um set do bi olímpico.

Programas que Amamos

Banner da página de programas

A importância do Auto Controle...
Ouça

Noticias do Meio


Lançamento dos DVDs com psicofonias de Chico Xavier


Em homenagem aos 10 anos da desencarnação de Francisco Cândido Xavier, o maior médium de todos os tempos, a Versátil Vídeo Spirite promove um lançamento inédito em todo o mundo.

Pela primeira vez, as pessoas poderão ouvir mensagens psicofônicas recebidas pelo médium Chico Xavier entre 1954 e 1956 no Grupo Espírita Meimei em Pedro Leopoldo (MG).

Esse material histórico está reunido em Instruções Psicofônicas & Vozes do Grande Além, caixa em embalagem especial com 3 DVDs que traz, além das gravações, mais de uma de hora de vídeos e áudios extras.  Ao todo, são 37 mensagens psicofônicas em pouco mais de 7 horas de gravação. Entre os espíritos comunicantes, destacam-se Emmanuel, André Luiz, Batuíra, Meimei, Cairbar Schutel, Teresa d’Ávila, Guillon Ribeiro, Leopoldo Cirne, Augusto dos Anjos, Antero de Quental e Amaral Ornellas.

O material foi cuidadosamente organizado ao longo de mais de quatro anos pelo pesquisador e documentarista Oceano Vieira de Melo já à venda.

SILVA JARDIM

Homenagem

Parabéns México

Noticias do Meio


Cadela faz plantão por dono em frente a centro de tratamento


A relação de amizade entre uma cadela e um morador de rua de Salvador chamou atenção dos funcionários de um centro público para tratamento de viciados em álcool.
A cadela chamada, Nina, faz plantão em frente ao Centro de Acolhimento e Tratamento de Alcoolista desde que seu dono, o catador de material reciclável,
Renato Mário dos Santos, 43, foi internado para passar por reabilitação no local, em 1º de julho.
A cadela acompanha Santos há cerca de dois anos. Quando o catador a conheceu, era ela quem precisava de ajuda. Estava ferida, subnutrida e sangrava após uma cirurgia de castração malfeita. Santos conta que cuidou da vira-lata como se fosse uma filha.
Agora, parece que Nina procura retribuir os cuidados do amigo. Cléa Guimarães, enfermeira principal do centro, afirma que, com a presença da cadela, Santos e seu companheiro, o também catador Jorge Luís Santos, 28, estão respondendo melhor ao tratamento contra o vício.
"Os dois pensavam em abandonar o tratamento, mas com a aproximação de Nina estão mais suscetíveis à reabilitação", diz.
Santos afirma ter começado a beber há pouco mais de um ano, quando passou a trabalhar como catador na capital baiana. Ganhava cerca de R$ 30 por dia e gastava tudo com bebidas, diz o catador.
Ele conta que saiu de São Paulo para curtir o Carnaval em 2010 e não conseguiu voltar após perder o dinheiro num assalto. Desde então, não fala com os irmãos. Agora, tem planos de largar o vício e construir uma família ao lado de Jorge e, é claro, de Nina.

Frase do dia

“O acontecimento não é o que ocorreu, mas sim o que fazes com aquilo que ocorreu.” – Hammed

Saiba Mais

Louis Braille

Foto de Louis Braille

0 Século XIX que viu Allan Kardec, que viu Zamenhof, viu também Louis Braille. Nasceu ele em Coupvrais - na França, em 04 de janeiro de 1809, cinco anos depois da vinda do Codificador do Espiritismo. Seu pai trabalhava com couro. Aos dois anos e meio Braille brincava com um dos instrumentos de trabalho de seu pai, uma sovela, que, ao saltar-lhe das mãos, vazou um dos seus olhos.
Dados os poucos recursos da época não foi possível evitar que o olho sofresse infecção e que esta se transmitisse ao outro olho, deixando o menino totalmente cego.
Em 1819 é ele matriculado no Instituto Nacional dos jovens Cegos de Paris. Ali, estuda pelo método de Valetim Aüi, que consistia nas letras comuns em alto relevo. Tal método, no entanto, possuía sérios inconvenientes: o relevo das letras não durava e o sistema exigia grande quantidade de papel.
Logo no início de sua juventude o missionário Louis Braille saiu em campo na pesquisa de um novo método de escrita e leitura para cegos.
Nada acontece por acaso, já o sabemos. Assim, o oficial francês Charles Barbier oferece ao governo de seu país para uso dos cegos - um método que havia criado por ocasião das guerras napoleônicas. Graças ao seu invento, os soldados, mesmo em plena escuridão, podiam ler suas mensagens pelo tato. Estudando o método de Barbier, Louis Braille construiu seu próprio sistema.
Com apenas seis pontos em sessenta e três combinações diferentes o Sistema Braille permite aos cegos o acesso às letras e conseqüentemente ao mercado de trabalho e à sociedade.
Há aqui uma circunstância digna de nota: o mesmo instrumento que trouxe a cegueira a Louis Braille é hoje o "ponsão" utilizado pelos cegos para escrever. A Providência Divina dialeticamente sabe extrair o Bem do próprio mal.
Em 06 de janeiro de 1852, vítima de tuberculose, regressa Louis Braille à Espiritualidade. Certamente ele, que além de professor foi emérito organista, há de estar ouvindo até hoje a eterna música da gratidão entoada em silêncio por aqueles a quem ele redimiu intelectual e socialmente. Por certo, ao lado de Zamenhof e de Allan Kardec, Braille pontifica entre aqueles que estão na vanguarda da Humanidade, guiando-a, conduzindo-a para seus gloriosos destinos.
Louis Braille nasceu na pequena aldeia francesa de Coupvray, no distrito de Seine-et-Marne, a cerca de 45 km. de Paris, no dia 04 de Janeiro de 1809. O pai, homem de certo prestígio na região, era seleiro ou correeiro. Aos três anos, quando brincava na oficina de trabalho do pai, ao tentar perfurar um pedaço de couro com uma sovela, aproximou-a do rosto, acabando por ferir o olho esquerdo. A infecção produzida pelo acidente expandiu-se e atingiu o outro olho. O menino ficou completamente cego.
Contando com o amor e fiel apoio dos pais, Louis acostumou-se logo à nova situação. Com o auxílio de uma bengalinha, ia à escola, onde demonstrou em pouco tempo inteligência superior aos meninos da sua idade, pois decorava e recitava as lições que ouvia, espantando os professores com a sua inteligência brilhante.
Aos sete anos consegue ingressar na instituição de Valentin Haüy, um homem culto e de nobre coração, que, em 1784, fundara em Paris uma escola para instruir os cegos e prepará-los para a vida. Haüy, apologista das filosofias sensistas - defensoras de que tudo depende dos sentidos -, adapta o alfabeto vulgar, traçado em relevo, a fim de que as letras fossem perceptíveis pelos dedos dos destinatários.
Também, por essa época, Charles Barbier de la Serre, um capitão de artilharia, aperfeiçoava um código através de pontos, que podia ler-se com os dedos e que era usado para velar os segredos das mensagens militares e diplomáticas, a que chamou "escrita noturna" ou "sonografia".
Um encontro com Teresa von Paradise, concertista cega, foi decisivo na sua vida. Teresa idealizara um engenhoso aparelho para ler e compor ao piano, que fascinou Braille. Aprendendo música com ela, tornou-se rapidamente organista e violoncelista. Aos quinze anos foi admitido como organista da Igreja de Santa Ana, em Paris.
Nessa altura seus pais já tinham morrido, assim como o seu grande amigo Haüy, director do Instituto que se transformara no seu lar. Como dedicasse grande parte do seu tempo à educação dos novos alunos, aceitaram-no como professor do Instituto.
Rapaz educado e agradável, era recebido nos melhores salões da época. E foi num desses salões que Braille conheceu Alphonse Thibaud, então conselheiro comercial do governo francês. No meio de uma conversa Thibaud perguntou-lhe porque não tentava criar um método que possibilitasse aos cegos não apenas ler, mas também escrever.
A princípio, Braille irritou-se com a sugestão, pois achava que a tarefa devia caber aos que viam e não a ele. Reconsiderando, começou a admitir a possibilidade de realizá-la, mesmo sendo cego.
Foi então que começou a trabalhar no código de Barbier. Após três anos, o jovem estudioso conseguiu o que queria: o sistema dos pontos em relevo representando letras. A ponta de uma sovela, o mesmo instrumento que lhe tirara a visão, passara a ser o seu instrumento de trabalho.
Geralmente, aponta-se 1825 como o momento em que o jovem aluno inventa o sistema (que mais tarde veio a ter o seu nome).
Todavia, apenas em 1829 publica a primeira edição do trabalho, intitulado "Processo para escrever as palavras, a música e o canto-chão, por meio de pontos, para uso dos cegos e dispostos para eles". Deu-lhe forma definitiva na segunda edição, vinda a lume em 1837.
Este sistema é constituído por seis pontos, em duas filas verticais de três, num total de 63 sinais.
Este processo de leitura e escrita através de pontos em relevo é usado, atualmente, em todo o mundo. Trata-se de um modelo de lógica, de simplicidade e de polivalência, que se adapta a todas as necessidades dos utilizadores, quer nas línguas e em toda a espécie de grafias, quer na música, matemática, física, etc.
Uma desilusão o aguardava: dificilmente o seu sistema seria aceite. O capital empregado pelas escolas nos enormes livros para cegos não permitia que lhes fossem deixados de lado de uma hora para a outra.
Braille, então com vinte anos, começou a ser procurado pelos alunos do Instituto que lhe pediam lições do novo sistema. Estas aulas tinham que ser realizadas às escondidas, mas serviriam - pensava ele - para difundir o método e provar a sua funcionalidade. Braille tentava, ao mesmo tempo, exibir o sistema nos lugares que freqüentava. O máximo que conseguiu foi um ofício, no qual o governo francês agradecia a sua contribuição à Ciência.
De entre os alunos a quem ensinava música havia uma pequena cega, Teresa von Kleinert. O seu talento ao piano era extraordinário, o que animou Braille a ensinar-lhe o seu sistema de pontinhos. Em pouco tempo, Teresa tornou-se concertista de sucesso. Recebida com agrado nos salões da Europa, Teresa difundia, a cada apresentação, o sistema Braille e pela primeira vez os jornais falavam no seu nome, até então desconhecido. A 6 de Janeiro de 1852 Braille morreu, sem chegar a ver reconhecido o seu trabalho. Só dois anos após a sua morte o sistema foi reconhecido oficialmente na França, depois que Teresa se exibiu na Exposição Internacional de Paris. Ao piano, pôde mostrar ao mundo como é que um cego podia aprender a ler e a escrever. Isso tudo, graças a um sistema criado por outro cego.

Sua Dieta

Sua Dieta
Cardápio do dia - 11 de agosto
  
CAFÉ DA MANHÃ
Bolo formigueiro
Rendimento: 1 Porção
Caloria por porção: 130 kcal
 ver café da manhã completo
ALMOÇO
Empadinha Rápida
Rendimento: 1 Porção
Caloria por porção: 100 kcal
 ver receita
 ver almoço completo
JANTAR
Sanduíche alemão
Rendimento: 1 Porção
Caloria por porção: 174 kcal
 ver jantar completo

Lição de vida


Para comemorar o aniversário de seu único filho, um poderoso rei resolveu fazer uma grande festa para todos os seus súditos.
Entre as muitas atrações da festa, existia um desafio que interessou a todos: a escalada ao poste.
No alto do imenso poste, havia uma cesta repleta de ouro e de comida. Aquele que conseguisse alcançar o topo poderia se deliciar com a comida e pegar para si todo o ouro.
Muitos dos que estavam presentes pretendiam participar daquele desafio.
O rei autorizou o início da prova.
O primeiro a participar foi um rapaz alto e forte. Ele tomou uma distância muito curta e começou a subir no poste. Não tinha chegado nem na metade, quando, cansado e irritado, desistiu. Enquanto descia, dizia que o poste era alto demais e que não havia qualquer possibilidade de alguém alcançar aquele prêmio.
Praguejava baixinho para que suas queixas não fossem ouvidas pelo rei, mas sugeriu para aqueles que se aproximavam dele que não tentassem subir, para assim, forçar o rei a diminuir o tamanho do poste.
Alguns súditos, influenciados pelas palavras daquele jovem, sentiram-se decepcionados com o rei e foram embora.
De repente, no meio da multidão, surgiu um menino muito magrinho, de aparência frágil. Aproveitando o tumulto criado pelo tal jovem, a criança saiu correndo e começou sua subida ao poste.
Na primeira tentativa, nada conseguiu.
Quando se preparava para tentar subir novamente, algumas pessoas ao redor, começaram a gritar:
- Desista! Desista! Desista!
Mesmo assim, o menino continuou. Parecia mais convencido do que da primeira vez. Afastou-se e, colocando toda a sua energia, se agarrava ao poste, ganhando altura com muito empenho.
Minutos depois, após ter feito um inacreditável esforço, o menino, diante do olhar admirado de todos, atingiu o topo e a cesta cheia de ouro e comida.
Alguns o aplaudiram; outros não acreditaram, ou apenas comentaram a atitude daquela criança.
O rei, admirado pela determinação do vencedor, imediatamente foi procurar o pai do menino para entender o que aconteceu:
- Meu senhor, como esse menino, tão pequeno e fraco conseguiu alcançar um objetivo tão difícil, enquanto todos o estimulavam a desistir?
O pai do menino, sorrindo com o filho nos braços, esclareceu:
- Duas coisas incentivaram o meu filho a agir desta maneira: a primeira, foi a fome, porque há dias não comemos nada. A segunda, é porque ele é surdo e não ouviu nenhuma palavra desanimadora que lhe gritaram.
LIÇÃO DE VIDA:
Existem muitas dificuldades para se vencer na vida. Porém, não se pode desistir nunca. É preciso tentar quantas vezes for necessário.
Por isso, seja firme e continue persistindo, você vai alcançar a vitória!!!

O que ja aconteceu no dia de hoje


É travada a Batalha de Termópilas

É TRAVADA A BATALHA DE TERMÓPILAS

11 de agosto de 0480
Termópilas (Portas Quentes devido aos mananciais quentes que ali existiam) foi um importante cenário do conflito entre as polis gregas, encabeçadas pelos territórios aliados de Esparta e Atenas, e o Império Persa em 11 de agosto de 480 a.C. A contenda de maior renome da antiguidade foi a Batalha das Termópilas, na qual lutaram de um lado a salvaguarda grega, formada por 1.000 soldados gregos e 1.000 espartanos, e por outro lado os persas com aproximadamente 4.000 homens. A batalha durou cinco dias e os persas conseguiram derrotar os exércitos aliados, mas estes já haviam atrasado notavelmente o avanço persa, dizimado a moral de seu exército, causando consideráveis perdas e dando tempo aos outros gregos de evacuar suas cidades e preparar a defesa. O sacrifício dos gregos teve amplas repercussões na Grécia da Antiguidade. Tal foi sua fama que até hoje é considerado como um dos exemplos máximos de sacrifício, no qual poucos valentes opuseram-se à maquinaria de guerra mais poderosa, e deram suas vidas lutando por sua terra, honra e liberdade. Esta é considerada uma das batalhas mais memoráveis, decisivas e célebres que o mundo presenciou nessa época.

É INAUGURADO O MUSEU DO LOUVRE, EM PARIS

11 de agosto de 1793
Considerado um dos museus mais importantes da atualidade, o Louvre, em Paris, foi inaugurado no dia 11 de agosto de 1793, durante a Revolução Francesa. O local recebe uma média de oito milhões de pessoas por ano e é o museu mais visitado do mundo. Antes de se tornar um museu, o Palácio do Louvre era sede do governo monárquico francês desde a época dos Capetos medievais até o reinado de Luís XIV.
No Louvre estão coleções que abrangem um período de oito mil anos de cultura e civilização do Oriente e do Ocidente. No museu, por exemplo, estão o quadro da Mona Lisa, a Vênus de Milo, coleções do Egito antigo, da civilização greco-romana e obras-primas de artistas como Ticiano, Rembrandt, Michelangelo e Goya.

MORRE O PINTOR PAUL JACKSON POLLOCK

11 de agosto de 1956
No dia 11 de agosto de 1956 morria em Springs, nos EUA, Paul Jackson Pollock, um pintor norte-americano e referência no movimento do expressionismo abstrato. Ele morreu vítima de um acidente automobilístico. Nascido no dia 28 de janeiro de 1912, em Cody, Wyoming (EUA), ele teve vários problemas com o alcoolismo ao longo de sua vida. Em 1945, se casou com a Lee Krasner, que exerceu grande influência em sua carreira.
 
Pollock chamou a atenção por sua técnica de pintura, na qual respingava a tinta sobre imensas telas, sem uso de cavalete ou pincéis. Ele pintava com a tela no chão para sentir-se dentro do quadro. 

JUDOCA KETLEYN QUADROS É A PRIMEIRA MULHER A CONQUISTAR UMA MEDALHA OLÍMPICA PARA O BRASIL EM ESPORTES INDIVIDUAIS

11 de agosto de 2008
No dia 11 de agosto de 2008, a judoca Ketleyn Quadros entrou para a história do esporte brasileiro ao se tornar a primeira mulher do país a conquistar uma medalha em uma categoria individual em Jogos Olímpicos. No caso, ela obteve a medalha de bronze em Pequim-2008 na categoria leve (até 57 kg) após vencer a luta contra a australiana Maria Pekli. Nascida em Ceilândia, no Distrito Federal, no dia 1 de outubro de 1987, depois dos jogos de Pequim, ela foi medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de 2010 em Medellín, competição em que foi porta-bandeira da delegação do Brasil.

Noticias do Meio


Para pesquisadores, 99% dos recordes mundiais esportivos já foram batidos

PARA PESQUISADORES, 99% DOS RECORDES MUNDIAIS ESPORTIVOS JÁ FORAM BATIDOS


Diante do desempenho de alta de performance de alguns superatletas nos Jogos Olímpicos de Londres, como o de Usain Bolt no atletismo, a ciência tenta responder algumas perguntas sobre o desafio constante de superação do corpo humano. No caso de Bolt, por quanto tempo o velocista jamaicano continuará batendo suas marcas? Será que o corpo humano possui limites que não podem ser superados? Será que dentro de poucos anos teremos Jogos Olímpicos sem recordes?

Alguns cientistas se dedicaram à tarefa de buscar, sob diferentes perspectivas, algumas possíveis  respostas. O Instituto de Pesquisa Biomédica e Epidemiologia do Esporte, da França, realizou um estudo, publicado pela revista PLoS ONE, que mostrou que depois de 1968 o número de recordes mundiais começou a diminuir de forma acentuada. Segundo os pesquisadores, já foi atingido 99% das melhores marcas em cada disciplina e, até 2027, a expectativa é que ocorra uma melhora de apenas 0,05%, tendo-se em conta a lei de progressão.

Outros estudos, aplicados a áreas específicas, e utilizando outros métodos de análise, chegam a resultados diferentes: por exemplo, o matemático Reza Noubary sustenta que o recorde dos 100m rasos cairá para 9s40, próximo do ano 2040. Na opinião dele, Bolt possui condições biomecânicas perfeitas para esta prática e está na melhor idade de desempenho atlético (26 anos), contudo, o jamaicano não trabalhou o suficiente a sua capacidade de reação (isto é, no instante da largada) para criar um tempo imbatível para qualquer ser humano. Atualmente, o recorde mundial dos 100m é de 9s58, batido por Bolt, em Berlim, em 2009.

Artigo relacionado

PLoS ONE


Centenário de Jorge Amado: O que ele dava de comer aos seus personagens?

CENTENÁRIO DE JORGE AMADO: O QUE ELE DAVA DE COMER AOS SEUS PERSONAGENS?


O que fez de Jorge Amado um dos maiores escritores do Brasil? São muitas as respostas para esta pergunta, mas uma das razões que justificam o talento desde grande escritor é a miscigenação de elementos culturais e raciais em sua obra.

Jorge Amado soube de maneira magistral aguçar os sentidos dos seus leitores com peculiaridades dessa gama variada, a começar pela culinária apresentada em seus textos. Ou seja, além de muita sensualidade e personalidade, Jorge Amado também concedeu a seus personagens muita fartura à mesa.

Um leque variadíssimo de ingredientes é apresentado em seus livros, a começar pelo título do clássico “Gabriela, Cravo e Canela” ou “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, no qual a protagonista tem uma escola de culinária. Desta maneira, a miscigenação racial também é apresentada por receitas com o dendê africano, a mandioca do índio, o azeite do português, o trigo do árabe e as farinhas do sergipano.

Gabriela fazia seus pratos árabes por influência de Nacib: "esse brasileiro nascido na Síria, sentia-se estrangeiro ante qualquer prato não baiano, à exceção de quibe”. Em “Tocaia Grande”, outros pratos árabes são saboreados pelo turco Fadul: "o sublime sabor do araife, pastel de amêndoa com calda de mel, seu doce predileto".

E os famosos bolinhos de Gabriela? "Os bolinhos da carne, picantes, eram cantados em prosa e verso - em verso, porque o professor Josué a eles dedicara uma quadra, onde rimava frigideira com abrideira, cozinheira com faceira". Além disso, Jorge Amado também deu opulência aos ingredientes: "na pobre cozinha, Gabriela fabricava riqueza: acarajés de cobre, abarás de prata, o mistério de ouro do vatapá."

Em “Tocaia Grande”, o autor diz que: "o próprio Boaventura Andrade, manda-chuva daquelas sesmarias, patrão e compadre, provou o sal da mesa de Zilda, repetiu os quitutes e os gabou, lambendo os beiços; a galinha de molho pardo, o teiú moqueado, o frito de capote, os doces de banana de caju, o creme de abacate".

As especiarias citadas em suas obras não param por aí: coentro, pimentão, alho, gengibre, pimenta-de-cheiro, pimenta-malagueta, pimenta-do-reino e azeite de oliva. Mas há, ainda, outros elementos como camarão seco, amendoim, castanha de caju, leite de coco.

Em um tempo em que a literatura de Jorge Amado também serve à gastronomia, e aproveitando a comemoração do centenário do escritor baiano, muitas das receitas encontradas em sua obra estão em um livro de sua filha, Paloma Amado, que será reeditado no ano que vem. O livro “A cozinha baiana de Jorge Amado” ou “Receitas de Pedro Arcanjo” (Companhia das Letras) é uma coletânea dos quitutes presentes nos romances do autor.

Enquanto isso, atiçados por seus livros, turistas vão a Ilhéus para comer o bolinho da Gabriela; ou a Salvador conhecer o Pelourinho, lugar onde Dona Flor fez banquetes para Vadinho.

Artigo relacionado


Fundação Casa de Jorge Amado

Lugares Distantes/7

Lugares Distantes
Bom aqui estamos nós em mais um Lugares Distantes,conforme a nossa "listinha",estamos na França a onde somos segundo/terceiro lugar de audiência,por tanto não vamos desmiuçar aqui todos os locais vamos falar do País em si,a Europa é realmente o berço da humanidade e falar desses países,é pura emoção e historia.
Terra de Kardec,a onde tudo foi codificado.
Tem diversos videos maravilhosos na internet sobre a França,mais não dar para colocar todos.

Listra em andamento
França
Reino Unido
Itália
Alemanha
Finlândia
Bélgica
Eslováquia
Russia
China
Arabia

République française
República Francesa
Bandeira da França
Brasão de armas da França
BandeiraBrasão de armas
França (em francêsFranceAFI[fʁɑ̃s] Ltspkr.png ouça), oficialmente República Francesa (em francês: République française; [ʁepyblik fʁɑ̃sɛz]) é um país localizado na Europa Ocidental, com várias ilhas e territórios ultramarinos noutros continentes. A França Metropolitana se estende do Mediterrâneo ao Canal da Mancha e Mar do Norte, e do Rio Reno ao Oceano Atlântico. É muitas vezes referida como L'Hexagone ("OHexágono") por causa da forma geométrica do seu território. A nação é o maior país da União Europeia em área e o terceiro maior daEuropa, atrás apenas da Rússia e da Ucrânia (incluindo seus territórios extraeuropeus como a Guiana Francesa fica maior que a Ucrânia).
Por cerca de meio milênio, a França tem sido uma grande potência, com forte influência econômicaculturalmilitar e política a nível europeu e global. Durante muito tempo o país exerceu um papel de liderança e hegemonia na Europa (principalmente a partir da segunda metade do século XVII e parte do XVIII). Ao longo daqueles dois séculos, a França colonizou grande parte da América do Norte e, durante oséculo XIX e início do século XX, chegou mesmo a constituir o segundo maior império da história, o que incluía grande parte da América do NorteÁfrica Central e OcidentalSudeste Asiático e muitas ilhas do Pacífico.

Château du Creux - Vallon-en-Sully (03)Paysage
Notre Dame`Eglise Saint Augustin de Paris by spyros72
Le Petit Palais; To Masoud BahriFontaine des Fleuves
River view (Paris)Arc du Carrousel, Parigi
LouvreChurch Saint-Paul-Saint-LouisMoucharabieh parisien



É meus Amigos,isso aí é França!!!
Seguuuuuura essa,bom nossos leitores de lá também é desde 2008,ou seja,desde o antigo Colonias.
Obrigado,esperamos que os franceses tenham gostado da pequena homenagem.
Até a próxima.

Fontes:
http://www.panoramio.com
http://blog.planalto.gov.br
http://www.youtube.com

http://www.slideshare.net
http://pt.wikipedia.org
Realização:
Grupo C.E,Arquivando lembranças...




Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org