Noticias do Meio


Brasil pagou dois milhões de libras esterlinas pela Independência

BRASIL PAGOU DOIS MILHÕES DE LIBRAS ESTERLINAS PELA INDEPENDÊNCIA



Desde o famoso grito do Ipiranga, de “independência ou morte”, lançado por D. Pedro I no ato da proclamação da independência do Brasil, historiadores divergem sobre o real significado da data e de quando na prática o processo de independência brasileira teve início. Até os anos 30, por exemplo, essa data ainda não tinha todo o significado cívico que conhecemos hoje, com o Sete de Setembro celebrado nas escolas e em desfiles pelas cidades do país. A oficialização da data, no contexto cívico, ocorreu apenas no Estado Novo, no final da década de 30, quando este dia passou a servir para preservação e afirmação da memória brasileira.

Porém, retornando no tempo, há 190 anos, quando em 1822 foi proclamada a Independência, o processo se deu mais no contexto do “arranjo político”, ou numa manobra de elites, na qual o povo, no geral, pouco participou e onde o Brasil teve que pagar dois milhões de libras esterlinas, fato que deu início à dívida externa do país. Fora isso, em 1824, a primeira Constituição foi outorgada por D. Pedro I de forma autoritária, com a existência de um quarto poder (o Moderador), exercido por cerca de 67 anos, primeiro por Pedro I e depois por seu filho Pedro II.

A forma como as eleições eram realizadas também confirma um processo de exclusão social: o voto censitário exigia una renda miníma de 100 mil réis anuais e era permitido apenas aos homens, desde que não fossem negros ou índios.

De acordo com o grande historiador Caio Prado Júnior, em seu livro Evolução política do Brasil: Colônia e Império, “ (…) a Independência se fez por uma simples transferência política de poderes da metrópole para o novo governo brasileiro. E na falta de movimentos populares, na falta de participação direta das massas neste processo, o poder é todo absorvido pelas classes superiores da ex-colônia, naturalmente as únicas em contato direto com o regente e sua política. Fez-se a Independência praticamente à revelia do povo; e se isto lhe poupou sacrifícios, também afastou por completo sua participação na nova ordem política. A Independência brasileira é fruto mais de uma classe que da nação tomada em conjunto.”

Após a independência, no dia 12 de outubro de 1822, o príncipe foi aclamado Imperador com o título de D. Pedro I, sendo coroado em 1 de dezembro, no Rio de Janeiro. O que ocorreu no Brasil, porém, não foge à regra dos processos de independência de outros países latino-americanos, que preservaram o status quo das elites agroexportadoras, que mantiveram e aumentaram seus privilégios políticos, econômicos e sociais.

 
Descoberta nova “super-Terra” que poderia abrigar vida

DESCOBERTA NOVA “SUPER-TERRA” QUE PODERIA ABRIGAR VIDA



Um novo exoplaneta entrou para a lista de planetas que contemplariam condições necessárias para a existência de vida. Trata-se do Gliese 163c, que orbita em torno da estrela Gliese 163, uma anã vermelha localizada a 50 anos-luz da Terra. A descoberta foi feita por uma equipe do Laboratório de Habitabilidade Planetária da Universidade de Porto Rico. O exoplaneta está sendo considerado pelos cientistas uma super-Terra, pois tem uma massa 6,9 vezes maior do que a do nosso planeta.

Segundo alguns cálculos, o Gliese 163c leva 26 dias para realizar a órbita ao redor da sua estrela. Por conta da distância de sua estrela, estima-se que a temperatura deste exoplaneta seria em torno de 60 graus Celsius, o que não permitiria a existência de vida como a que conhecemos na Terra, mas poderia abrigar alguma espécie de vida microscópica. A descoberta do sexto exoplaneta potencialmente habitável foi realizada pelo espectrógrafo europeu HARPS, um equipamento que faz imagens de um espectro luminoso, que está localizado no Chile.

Artigo relacionado

Laboratório de Habitabilidade Planetária da Universidade de Porto Rico

Descoberto teatro maia de 1200 anos que era de uso exclusivo da elite

DESCOBERTO TEATRO MAIA DE 1200 ANOS QUE ERA DE USO EXCLUSIVO DA ELITE



Um teatro maia de 1200 anos foi descoberto no sítio arqueológico de Plan de Ayutla, na região de Ocosingo, estado mexicano de Chiapas. De acordo com o anúncio dos arqueólogos do Instituto Nacional de Arqueologia e História (Inah) do México, este teatro com capacidade para apenas 120 pessoas está dentro de um palácio, o que pode indicar que o espaço seria de uso exclusivo da elite da sociedade, como os governantes. Em outras cidades maias foram achados palcos similares muito mais amplos e voltados para a população em geral.

Os estudiosos acreditam que as cenas representadas tinham caráter político, mas também abordavam questões religiosas e simbólicas. Também se acredita que ali poderiam ser realizadas cerimônias para humilhar prisioneiros, que tinham as unhas arrancadas e o sangue bebido. 

Segundo os pesquisadores, a cidade de Plan de Ayutla abrigou uma dinastia por volta de 800 a 850 d.C.. A região foi ocupada de 150 a.C. a 1.100 d.C.  Entre 1.000 e 1.100 d.C. a cidade foi abandonada em um processo que teria sido violento. Os maias dominaram por aproximadamente três milênios grande parte do México e da América Central.

Artigo relacionado

Instituto Nacional de Arqueologia e História 

 
Seca devastadora teria colocado fim à era das pirâmides do Antigo Egito

SECA DEVASTADORA TERIA COLOCADO FIM À ERA DAS PIRÂMIDES DO ANTIGO EGITO



Um artigo publicado pela revista especializada Geology, com base em uma investigação conduzida por um grupo de cientistas dos Estados Unidos, mostra que uma grande seca, ocorrida há 4,2 mil anos, teria causado uma crise que afetou de forma drástica as sociedades da bacia do Rio Nilo, colocando fim na era das pirâmides no Antigo Egito.

A investigação, da qual participaram, entre outras insituições, a Universidade da Pensilvânia e o Serviço Meteorológico dos Estados Unidos, foi realizada após a análise de fósseis de pólen e cabono vegetal de escala microscópica, e a combinação destes resultados com outros registros históricos e arqueológicos.

A conclusão após esta investigação é de que tanto o Antigo Egito como outras culturas mediterrâneas foram afetadas de maneira drástica por uma seca acentuada e prolongada que devastou a vegetação e produziu uma grande fome. Diante disso, a sociedade egípcia com suas imponentes pirâmides nada pode fazer diante da mudança climática que provocou uma enorme dificuldade ao acesso à água. Os pesquisadores também traçaram um paralelo entre a situação daquela época com a de um hipotético cenário atual, tendo por base o mundo em que vivemos e os desafios em relação ao meio ambiente que a sociedade está enfrentando.

Artigo relacionado

Revista Geology

Sonda Voyager 1 envia fotos de pluma vulcânica em lua de Júpiter

SONDA VOYAGER 1 ENVIA FOTOS DE PLUMA VULCÂNICA EM LUA DE JÚPITER



A Nasa divulgou imagens feitas pela sonda espacial Voyager 1, lançada em 1977 e que explora o Sistema Solar. Em uma das imagens, aparece uma pluma vulcânica, uma cinza expelida durante uma erupção, na lua de Júpiter Io.

A Voyager 1 está em operação há mais de 33 anos e ainda transmite dados para a Terra até hoje. É a primeira sonda a deixar o Sistema Solar e o mais longínquo objeto criado pelo homem no espaço.

Artigo relacionado

Nasa

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Aurora Boreal/Grupo C.E. Tecnologia do Blogger.

Mapa

Free Visitor Maps at VisitorMap.org